Publicado 05 de Março de 2020 - 15h17

Por AFP

A Rússia reforçou suas capacidades militares no Ártico, criando uma "força operacional" e melhorando o controle da área, de acordo com um decreto assinado nesta quinta-feira pelo presidente Vladimir Putin.

Este decreto "sobre os fundamentos da política" da Rússia "no Ártico até 2035" abrange várias áreas, desde a melhoria das condições de vida dos habitantes da região até seu desenvolvimento econômico ou sua adaptação às mudanças climáticas.

Na parte dedicada à segurança, o decreto anuncia que a Rússia "criou uma força operacional" do Ártico e um "sistema de controle costeiro" sob as ordens de serviços especiais (FSB), encarregado do controle de fronteiras na Rússia.

Um dos objetivos essenciais de Moscou na área é "aumentar as capacidades de combate" dessa força.

A Rússia vem fortalecendo sua infraestrutura militar no Ártico há anos, onde possui várias bases modernas que operam de forma autônoma, além de aeródromos.

Em setembro, implantou sistemas de defesa aérea S-400 no arquipélago do Nova Zemble no Ártico.

A região, além de suas grandes reservas de hidrocarbonetos, desperta o interesse de Moscou devido à passagem do Nordeste, chamada para se tornar uma grande rota marítima entre a Europa e a Ásia, praticável em um futuro próximo devido ao aquecimento e degelo do clima.

O decreto assinado na quinta-feira também prevê "o desenvolvimento de sistemas de gerenciamento de resíduos (...), a construção de modernos complexos de reciclagem" no Ártico, ou o desenvolvimento do turismo na região.

tbm-apo/me/eg/cc

Escrito por:

AFP