Publicado 05 de Março de 2020 - 1h47

Por AFP

As autoridades sul-coreanas anunciaram nesta quinta-feira 145 novos casos de coronavírus, o que eleva o número de infectados a 5.766 no país, o mais alto depois da China, origem da epidemia.

Foram registradas três novas mortes (35 no total), anunciou o Centro Coreano para o Controle e Prevenção de Doenças (KCDC).

Na quarta-feira, o país havia registrado 142 novos casos.

Em todo o mundo, 36 países adotaram uma proibição total de entrada em seu território de pessoas que estiveram recentemente na Coreia do Sul, informou o ministério das Relações Exteriores.

Quase 90% dos casos na Coreia do Sul foram registrados na cidade de Daegu (surl, que tem 4.300 infectados confirmados, e na província vizinha de Gyeongsang do Norte.

O governo concentra seus esforços nas mais de 260 mil pessoas ligadas à Igreja de Jesus Shincheonji, um movimento religioso que foi o principal foco do novo coronavírus no país.

Dezenas de eventos culturais e esportivos foram cancelados ou adiados para se evitar o contágio, e as férias escolares foram prolongadas.

O Banco Central reduziu as previsões de crescimento e Moon anunciou a injeção de 30 trilhões de wons (25 bilhões de dólares) para apoiar a economia nesta situação "grave".

kjk/slb/lr

Escrito por:

AFP