Publicado 05 de Fevereiro de 2020 - 17h35

Por Daniel de Camargo

Daniel de Camargo

Da Agência Anhanguera

[email protected]

FOTOS: MATHEUS PEREIRA

Na qualidade de presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), disse ontem que solicitou uma audiência com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para tratar e se inteirar melhor sobre o enfrentamento ao Novo Coronavírus. O encontro se justifica pela grande preocupação instaurada na população brasileira desde as primeiras notícias a respeito do vírus descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos registrados na China.

O pedido formal para o agendamento de uma reunião foi feito na última segunda-feira. Jonas comentou que se propôs a ir até Brasília, no Distrito Federal. A segunda possibilidade sugerida foi Mandetta comparecer no próximo compromisso da FNP, que deve ocorrer no início de março. Essa alternativa, analisa, é a menos interessante dada a relevância e urgência do assunto. O intuito é de que o ministro converse pelo menos com a executiva formada por cerca de 15 prefeitos.

Sem nenhum caso suspeito em Campinas, Jonas garantiu que a Vigilância Sanitária da cidade segue extremamente atenta. "Temos várias rodovias importantes na região e um aeroporto (Viracopos) movimentado. Não estamos 100% livres", falou. Há poucos dias, o secretário municipal de Saúde, Carmino Antônio de Souza, disse acreditar que o Novo Coronavírus vai chegar ao Município. A análise se embasou justamente no fato da característica cosmopolita de Campinas e na velocidade com que o vírus está evoluindo, em termos internacionais. "A progressão é mais que geométrica, é exponencial na China", frisou na oportunidade.

Jonas elogiou seu secretário destacando que ele é um profissional respeitado no Brasil e no Exterior. "Eu o tirei da Unicamp. Um dos maiores hematologistas do mundo", frisou, classificando Carmino como uma autoridade no assunto saúde. Na manhã de hoje, Carmino vai participar de um encontro da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), vinculada ao Ministério da Saúde, na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Brasília. Além dele, estarão presentes outros secretários municipais e de estados brasileiros e também o ministro Mandetta.

Escrito por:

Daniel de Camargo