Publicado 05 de Fevereiro de 2020 - 5h30

Um bom exemplo de recuperação do patrimônio histórico com ação e parceria da iniciativa privada está em desenvolvimento em Campinas, com as obras da Campinas Decor no prédio do Colégio Técnico de Campinas, o conhecido Cotuca. O local será sede da nova edição do tradicional evento de decoração do Interior paulista e os organizadores principiaram na última semana a criação dos ambientes, que a partir de abril receberão visitantes para apreciar as novidades do setor.

A restauração do prédio do Cotuca marca os 25 anos da Campinas Decor, que irá devolver o importante patrimônio reformado de volta à cidade. O projeto de recuperação começou no ano passado e envolveu a reconstituição do telhado, pavimento, portas, paredes, revestimentos e janelas, além da modernização das redes hidráulica e elétrica.

O prédio do Cotuca estava fechado desde 2014 por falta de condições de uso. Projetado pelo renomado engenheiro e arquiteto Ramos de Azevedo, foi construído no início do século 20 no bairro Botafogo. Cedido pela Secretaria de Educação para uso da Unicamp, por quase 50 anos abrigou o colégio técnico. A edificação é tombada pelo patrimônio histórico, tem orientação eclética de tendência neoclássica e como componente adicional importante, ter sido doado pelo destacado campineiro e abolicionista Bento Quirino dos Santos.

A realização da mostra este ano no prédio do Cotuca está sendo possível por meio de um convênio de permissão de uso firmado entre a organização do evento e a Unicamp. O termo, como aqui se destaca, tem como objetivo a cooperação entre a universidade e a iniciativa privada para a conservação do imóvel. Após a realização do evento e com o trabalho de recuperação realizado, o colégio poderá voltar a funcionar no local. Há expectativa de que esse retorno das atividades educativas aconteça a partir do segundo semestre deste ano.

Seguindo o mesmo modelo de parceria, cabe registrar, nove prédios públicos da cidade já foram recuperados pela Campinas Decor, como a Estação Guanabara, o Casarão do Lago do Café, a Estação Cultura e o Instituto Agronômico de Campinas (IAC).

A conservação e recuperação de edificações de interesse arquitetônico, cultural e turístico são temáticas que merecem destaque permanente em Campinas, cidade que possui um rico patrimônio e deve cuidar e manter viva essa memória de sua rica história. As parcerias público-privadas são uma das alternativas muito bem-vindas neste caminho.