Publicado 28 de Fevereiro de 2020 - 20h23

Por Carlo Carcani Filho

O ano mal começou e Jorge Jesus já conquistou a Supercopa do Brasil, a Taça Guanabara e a Recopa Sul-Americana. O sucesso do português do Flamengo na temporada passada provocou uma corrida dos clubes atrás de técnicos estrangeiros, deixando alguns badalados brasileiros disponíveis no mercado por mais tempo do que o normal.

Depois do elogiado trabalho de Sampaoli no ano passado, o Santos resolveu apostar em mais um treinador de fora. Aos 73 anos, o português Jesualdo Ferreira aceitou um convite para trabalhar pela primeira vez no futebol brasileiro.

Jesualdo estava bem perto de encerrar a carreira de treinador. Já dava alguns passos como comentarista esportivo quando o Peixe lhe fez uma oferta. Aceitou na hora e chegou à Vila Belmiro enaltecendo a brilhante história do Santos Futebol Clube.

As primeiras semanas de trabalho, porém, foram pouco produtivas. Embora esteja na liderança do Grupo A do Paulistão, o Santos não consegue apresentar um futebol que agrade a torcida e a diretoria.

Jesualdo é muito cobrado porque o Santos de Sampaoli era ofensivo e buscava o gol o tempo todo. Já o Peixe de 2020 encontra dificuldade para finalizar e vem de dois jogos sem marcar, contra Ferroviária e Ituano.

É interessante lembrar que no ano passado, quando questionado sobre o sucesso do conterrâneo no Flamengo, Jesualdo desdenhou. Afirmou que o Brasileirão é a “pior liga do mundo”. Jesus rebateu e afirmou que o Brasileirão é um dos campeonatos mais difíceis do planeta porque tem várias equipes fortes, com bons jogadores.

Jesualdo corre o sério risco de sequer estrear na “pior liga do mundo”. Se não for capaz de fazer seu time apresentar um futebol de gente grande no clássico de hoje à tarde com o Palmeiras, no Pacaembu, sua situação ficará ainda mais desconfortável.

Ao contrário de Ferroviária e Ituano, o adversário de hoje é um time de ponta do Brasileirão. Campeão em 2018 e terceiro colocado em 2019 (atrás do Santos de Sampaoli), o Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo é o único time que, no momento, se candidata a desafiar o Flamengo.

Jesualdo Ferreira tem muito pouco tempo de trabalho e é injusto cobrá-lo com tanta intensidade depois de apenas sete rodadas. Mas o estilo de jogo do Santos mudou muito e a torcida vai exigir algo pelo menos parecido com o que viu no ano passado. Para ter a chance de dar sequência a seu trabalho e estrear no Brasileirão em maio, Jesualdo terá que mostrar serviço hoje à tarde contra o campeão de 2018 da ‘pior liga de futebol do mundo’.

Escrito por:

Carlo Carcani Filho