Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h18

Por AFP

O ex-presidente boliviano Evo Morales formalizou sua candidatura ao Senado nesta segunda-feira nas novas eleições gerais de 3 de maio, informou o Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) do país.

Morales, que renunciou à presidência em 10 de novembro e está refugiado na Argentina, encabeça a lista de oito candidatos ao Senado (quatro titulares e quatro suplentes) para a região sul de Cochabamba na lista de seu partido Movimento ao Socialismo (MAS) , de acordo com a relação oficial publicada no site do TSE.

O ex-governador, 60 anos, não pode concorrer à presidência nessas eleições, por disposição legal.

Diante desse impedimento, o MAS formalizou a candidatura presidencial do ex-Ministro da Economia Luis Arce para as novas eleições, convocada após a renúncia de Morales e a anulação do pleito em 20 de outubro em meio a alegações de fraude.

Oito candidatos disputarão a presidência da Bolívia nessas eleições, incluindo Arce, bem como a presidente interina, Jeanine Áñez, e outros rivais do ex-presidente.

Arce lidera as intenções de voto, com 26%, de acordo com uma pesquisa divulgada na semana passada.

Nas eleições, serão escolhidos o presidente, vice-presidente, 36 senadores e 120 deputados.

Morales renunciou no meio de uma onda de protestos contra ele e pressão de chefes militares e policiais.

jac/fj/lda/lca

Escrito por:

AFP