Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h16

Por AFP

O ritmo acelera neste domingo em Iowa nas últimas horas antes do início das primárias para escolher o aspirante democrata à Casa Branca e os pré-candidatos intensificam os comícios. Bernie Sanders, o favorito no estado, atrai o maior número de simpatizantes.

"Tudo começa em Iowa!", afirmou o senador independente de 78 anos diante de quare 3.000 pessoas no sábado à noite em Cedar Rapids.

Como aconteceu há quatro anos, o grupo Vampire Weekend se apresentou antes do discurso do homem que defende uma revolução política para alcançar um país mais igualitário.

Na segunda-feira à noite, Iowa será o primeiro estado a votar para escolher o candidato democrata que enfrentará o presidente Donald Trump na eleição de novembro.

Na véspera da votação, Sanders, que tem grande apoio entre os jovens, mantém a liderança nas pesquisas neste estado rural, de população pequena mas muito influente. O esquerdista está na frente do ex-vice-presidente centrista Joe Biden (77 anos), do ex-prefeito moderado Pete Buttigieg (38) e da senadora progressista Elizabeth Warren (70)

O entusiasmo dos seguidores de Sanders chama a atenção, levando em consideração que o julgamento político de Trump obrigou o senador a permanecer em Washington durante quase as duas últimas semanas de campanha em Iowa, um estado onde a vitória costuma ser definida na busca por votos porta a porta.

Como ele, outras duas figuras importantes do partido tivera que acompanhar o julgamento do presidente no Congresso: as senadoras Warren e Amy Klobuchar, uma moderada que aparece em quinto lugar nas pesquisas em Iowa.

O fim do processo contra Trump está previsto para quarta-feira. A provável absolvição das acusações de abuso de poder e obstrução ao Congresso seria uma grande vitória para o republicano, que almeja o segundo mandato.

Iowa é considerado um estado crucial nas primárias por ser o primeiro a organizar a votação. Um bom resultado pode estimular um pré-candidato a novas vitórias nos estados que votarão em seguida, começando por New Hampshire, que comparece às urnas oito dias depois. Um fracasso pode representar o fim da disputa.

Sete dos 11 pré-candidatos democratas que aspiram a indicação do partido continuam a campanha neste domingo no estado de três milhões de habitantes.

Milhares de voluntários estão mobilizados para tentar convencer os moradores, em um estado onde quase metade dos eleitores democratas se declaravam indecisos na semana passada.

Na segunda-feira às 19H00 locais (22H00 de Brasília), quase 600.000 habitantes filiados ao Partido Democrata poderão comparecer a 1.700 salas - escolas, teatros, igrejas - para mostrar publicamente seu apoio em encontros com as demais pessoas que apoiam seu candidato.

Em resposta aos que o consideram muito radical para unir os democratas, Sanders se apresentou este fim de semana como o candidato com mais possibilidades de "vencer Trump" porque consegue atrair "milhões pessoas que não costumam votar".

Warren, que compartilha com Sanders a ala mais à esquerda do partido, pediu no sábado "união para derrotar Trump" durante um encontro com 900 pessoas em Iowa City.

"É hora de ter uma mulher na Casa Branca", afirmou na cidade considerada progressista, onde influentes políticos locais preferem seu nome ao de Sanders.

Escrito por:

AFP