Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h16

Por AFP

A Marinha dos Estados Unidos e a Boeing anunciaram na segunda-feira que efetuaram exercícios com dois aviões de combate controlados de um terceiro caça que se deslocava à curta distância.

Em testes no final do ano passado na estação aérea-naval do rio Patuxent, no sudeste de Washington, a Marinha e a Boeing enviaram dois Growlers EA-18G em 21 missões distintas durante quatro voos, sendo que cada avião foi controlado de perto por uma terceira aeronave, um EA-16.

Os dois Growlers "não tripulados" ou "substitutos" tinham pilotos de apoio por segurança, mas o voo aconteceu como se o assento do piloto estivesse vazio, enquanto alguém que controlava o terceiro avião os fez manobrar de forma remota.

Os voos "demostraram a efetividade da tecnologia permitindo que os F/A-18 Super Hornets e EA-18G Growlers realizem missões de combate com sistemas não tripulados", expressou a Boeing em comunicado.

O EA-16 é um avião especial de guerra eletrônica utilizado para desafiar o radar inimigo e bloquear suas comunicações, principalmente empregado de porta-aviões. Já os F/A-18 F Super HOrnet são caças utilizados pela Marinha armados com mísseis ar-ar e ar-terra.

Escrito por:

AFP