Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h07

Por AFP

A ONU procedeu nesta segunda-feira à primeira evacuação desde 2016 de sete crianças doentes da capital iemenita Sanaa, controlada por rebeldes huthis, segundo um correspondente da AFP.

As crianças embarcaram, com seus acompanhantes, a bordo de um avião que decolou de Sanaa para Amã.

O aeroporto de Sanaa está fechado para voos comerciais desde 2016.

"É um dia muito importante. É o primeiro voo da ponte médica. São pacientes que sofrem de doenças que não podem ser tratadas no Iêmen e serão levados para a Jordânia", disse Lise Grande, coordenadora da ONU para o Iêmen.

O Iêmen, o país mais pobre da península Arábica, está passando por um conflito sangrento desde que em 2014 os rebeldes xiitas, apoiados politicamente pelo Irã, tomaram Sanaa.

Desde 2015, as forças pró-governo, auxiliadas por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita, tentam expulsar os insurgentes das regiões conquistadas no norte, oeste e centro do país.

Mais de quatro anos após a intervenção da coalizão, os huthis continuam a controlar grandes áreas do oeste e norte.

O sul do Iêmen está sob o controle das forças pró-governo.

O conflito no Iêmen já matou dezenas de milhares de pessoas, incluindo muitos civis, segundo várias organizações humanitárias. Cerca de 3,3 milhões de pessoas estão deslocadas.

str/mh/vl/me/mb/mr

Escrito por:

AFP