Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h06

Por AFP

Um adolescente deficiente físico faleceu na China, depois que seu país foi colocado em quarentena em consequência da epidemia de coronavírus e o jovem ficou sozinho em casa.

O caso provocou muitos protestos na rede social chinesa Weibo, equivalente ao Twitter.

Yan Cheng era um jovem de 17 anos confinado a uma cadeira de rodas por uma deficiência motora cerebral. A mãe faleceu há alguns anos, informou a imprensa estatal.

Ele não falava, não conseguia caminhar nem comer sozinho. Ninguém o alimentou depois que o pai, que estava com febre, foi colocado em quarentena em 22 de janeiro em Hong"an, em Hubei, província da região central do país que é o epicentro da pneumonia viral.

Com resultado positivo no exame para o novo coronavírus, o pai, Yan Xiaowen, publicou um apelo desesperado em uma rede social para que alguém ajudasse o filho.

O jovem faleceu em 29 de janeiro na localidade de Huajiahe, onde morava, relata um comunicado divulgado pelas autoridades de Hong"an.

"Devido a sua reclusão em quarentena, Yan Xiaowen não estava em condições de cuidar de seu filho", afirmaram as autoridades após uma investigação.

"Ele pediu a parentes, assim como a autoridades e médicos da localidade, que cuidassem dele. Mas os cuidados recebidos pelo jovem não foram suficientes", completa a nota.

bur-rox/ehl/phv/mab/mb/fp/tt

Weibo

FACEBOOK

Twitter

Escrito por:

AFP