Publicado 07 de Fevereiro de 2020 - 10h00

Por AFP

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) seguiram nesta quarta-feira (05) em direção a Wuhan, epicentro do novo coronavírus, com a missão de repatriar mais de 30 brasileiros confinados nessa cidade chinesa por causa da emergência sanitária.

As aeronaves Embraer 190, cada uma capaz de transportar 36 passageiros, decolaram de Brasília por volta das 12h20, com equipes médicas a bordo, além de 12 militares e especialistas do Ministério da Saúde.

Calcula-se que cerca de 50 brasileiros estejam em Wuhan, situada no centro da China. Até a manhã desta quarta-feira havia 34 candidatos à repatriação, entre eles sete crianças e quatro casais. O número pode aumentar.

Os aviões, usados para viagens do presidente Jair Bolsonaro, farão escala em Fortaleza, Las Palmas (Espanha), Varsóvia (Polônia) e, por último, na cidade chinesa de Urumqui. O retorno terá as mesmas escalas e está previsto para o próximo sábado, cujo pouso será na base de Anápolis, a poucas horas de Brasília.

Os repatriados ficarão de quarentena por 18 dias nessa base militar, assim como os tripulantes e a equipe médica que participa da operação.

O Ministério da Saúde informou que brasileiros diagnosticados com o vírus não serão repatriados.

A Câmara dos Deputados aprovou na última terça um projeto de lei enviado pelo governo ao Congresso Nacional com ações de emergência para lidar com a epidemia, prevendo a quarentena dos repatriados e a hospitalização de pessoas que possam apresentar sintomas de coronavírus.

O Senado deve aprovar a lei nesta quarta-feira.

O Brasil não registrou até o momento nenhum caso confirmado do novo coronavírus, mas elevou o nível de emergência sanitária na última terça. Até o momento, há 13 casos suspeitos no país.

O coronavírus provocou até o momento a morte de 490 personas, quase todas em Wuhan, e infectou a 24.300.

val/js/piz/bn

Escrito por:

AFP