Publicado 05 de Fevereiro de 2020 - 17h29

Por Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou há pouco que a votação da suspensão do mandato do deputado Wilson Santiago (PTB-PB) será feita nesta quarta-feira, 5, pelo plenário, com "muita transparência". Maia afirmou que ainda decidirá quem será o relator.

Santiago foi suspenso do mandato no fim de 2019 pelo ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF). Cabe agora ao plenário confirmar ou não a medida. Ele é investigado na Operação Pés de Barro por suposto recebimento de propina em obra de uma adutora na Paraíba.

Maia disse que a votação deve terminar nesta quarta-feira. O presidente da Câmara disse que aguardará a formação de quórum qualificado na Casa para abrir os trabalhos. De acordo com Maia, a votação será aberta. "Cada deputado vai ter o direito de colocar a sua posição, já que não é um tema simples a ser votado", declarou. Ele prosseguiu ao afirmar que Mello definiu a suspensão de Santiago de forma independente.

Maia afirmou que a assessoria da Casa analisa quantos votos serão necessários para a aprovação do afastamento do deputado do PTB da Paraíba. Segundo o presidente da Câmara, como não aconteceu nenhum tipo de votação de afastamento até hoje na Casa, em tese, seriam necessários 257 votos para a suspensão, como ocorre no caso de cassação de mandato. Mas, conforme Maia, a assessoria ainda analisa a questão. "O relator que vai dar o parecer vai ter o direito também de enfrentar esse problema", acentuou, ao falar dos votos necessários.

Escrito por:

Estadão Conteúdo