Publicado 20 de Janeiro de 2020 - 19h05

Na Globo, na noite desta terça, tem a estreia do BBB20, com todos os seus participantes anunciados e como um produto consagrado, que mudou o calendário da televisão brasileira.

Se antes, para todas as emissoras, o ano começava em abril, após férias regulamentares e só depois do mercado comercial voltar às suas atividades, essa história mudou a partir de 29 de janeiro de 2002, quando foi ao ar a primeira edição brasileira.

Independentemente da preferência de cada um, do gostar ou não gostar, o BBB atende da melhor maneira possível o que toda televisão espera de qualquer programa, em se tratando de audiência, repercussão e faturamento. Aliás, pela sua longevidade, aqui em seu 19 ano, como em tantos outros países, o Big Brother se coloca como exceção no mundo dos formatos, pelo cuidado e proteção que a Endemol tem pelo seu produto.

Algo nada comum neste universo, onde a maioria dos criadores de formato apenas se preocupa com as suas vendas, em negociar bem, mas pouco se importam com os resultados. Basta verificar os tantos que quebraram a cara no meio do caminho.