Publicado 20 de Janeiro de 2020 - 19h05

A corrida pelo Oscar de melhor filme inesperadamente embolou com a vitória do sul-coreano Parasita, na premiação da Associação dos Atores, a Screen Actors Guild (SAG), na noite de domingo, dia 19, em Los Angeles (EUA). O longa dirigido por Bong Joon-Ho levou o troféu de melhor elenco, correspondente a melhor filme. Com isso, 1917, que havia conquistado a preferência do Sindicato dos Produtores, ganha um concorrente à altura na disputa da estatueta da Academia.

Parasita, cujo elenco foi ovacionado com um aplauso de pé da plateia presente ao Shrine Auditorium, derrotou O Escândalo, O Irlandês, Jojo Rabbit e Era Uma Vez... em Hollywood. "Embora o título seja Parasita, a história é sobre coexistência e como todos podemos viver juntos", disse Song Kang Ho, uma das estrelas do filme, auxiliado por um tradutor. Curiosamente, nenhum ator do longa está entre as seis indicações recebidas para o Oscar, cuja cerimônia será realizada no dia 9 de fevereiro.

Outra estrela da noite do SAG foi Brad Pitt, eleito o melhor ator coadjuvante por Era Uma Vez... em Hollywood, portanto, grande candidato à estatueta da Academia. Depois de confessar que estava com gripe, Pitt olhou para seu prêmio e disse: "Tenho de adicionar isso no meu perfil do Tinder". Em seguida, acrescentou, falando sobre seu papel: "Vamos ser honestos, foi uma parte difícil. Um cara que fica chapado, tira a camisa e não se dá bem com a esposa. Foi um grande momento".

Laura Dern foi eleita a melhor atriz coadjuvante, por História de um Casamento, enquanto na linha principal os favoritos Renée Zellweger (Judy) e Joaquin Phoenix (Coringa) confirmaram as apostas. Phoenix, aliás, dedicou seu prêmio a seu antecessor no papel: "Estou aqui nos ombros de meu ator favorito, Heath Ledger", disse ele, referindo-se ao colega que morreu em 2008, aos 28 anos, ganhador de um Oscar póstumo como melhor coadjuvante por Batman: O Cavaleiro das Trevas.

Na briga entre as empresas de streaming, a surpresa ficou por conta da vitória de Jennifer Aniston como melhor atriz em série dramática, por The Morning Show - o programa é da Apple+, serviço lançado há pouco mais de dois meses.

Favoritismo

Joaquin Phoenix se consagrou em mais uma premiação no domingo, 19, ao ser eleito o melhor ator no SAG Awards. Até aí tudo saiu dentro do esperado, entretanto, ao receber a estatueta, ele fez um discurso elogiando os colegas concorrentes da mesma categoria e mencionou Heath Leadger, que interpretou Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas, de 2008.

O ator revelou que já havia perdido papeis para o colega Leonardo DiCaprio, que concorria por sua atuação em Era uma vez... em Hollywood. "Quando eu voltei a atuar, e a ir nas audições, eu sempre recebia a chamada final. Muitos sabem como isso funciona. E sempre tinha outros dois caras com quem eu disputava, e nós sempre perdíamos para esse mesmo garoto. Nenhum ator dizia o nome dele porque era demais. Mas os diretores de elenco sussurravam: 'é o Leonardo. É o Leonardo. Quem é esse Leonardo?' Leo, você é uma inspiração há 25 anos para mim e muitas pessoas, eu te agradeço muito, muito mesmo", disse.

Christian Bale, que foi indicado por sua atuação em Ford Vs. Ferrari, também foi elogiado por Phoenix. "Christian, você se compromete a seus papéis de uma forma que eu só posso sonhar. Você nunca atuou mal. Chega a dar raiva. Eu queria que fosse, uma vez, seja ruim uma vez", brincou.

Joaquin Phoenix chegou a dizer que não merecia ter ganho o prêmio de Melhor ator em filme do SAG Awards ao falar sobre Adam Driver, de História de um casamento. "Eu venho acompanhando você há alguns anos e você tem entregado performances lindas, profundas e cheias de nuances. Eu fiquei bem comovido com você e te achei devastador nesse filme e você deveria estar aqui", disse.

"Você está maravilhoso nesse filme e fiquei super feliz por você. E eu mal posso esperar para ver o que você estará fazendo em breve", afirmou o vencedor para Taron Egerton, que atuou como Elton John no longa biográfico Rocketman.

Ao finalizar seu discurso, Joaquin homenageou o ator que também já interpretou Coringa: "Estou de pé aqui aos ombros do meu ator favorito Heath Ledger. Então, obrigado, boa noite". (Do Estadão Conteúdo)