Publicado 07 de Dezembro de 2019 - 13h51

Por Daniel de Camargo

Daniel de Camargo

AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

FOTOS: WAGNER SOUZA

O segundo de dois concertos históricos realizados pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) aconteceu na noite de ontem, na Catedral Metropolitana de Campinas. As apresentações homenagearam as vítimas da tragédia que ocorreu no local e completa um ano na próxima quarta-feira. No trágico episódio, além do atirador que se suicidou, cinco pessoas morreram (quatro durante o ataque e uma no hospital no dia seguinte) e outras quatro ficaram feridas.

Nos últimos dias, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), destacou que a OSMC é o símbolo maior da cultura do Município. O chefe do Executivo convidou a população, que compareceu em grande número nos dois eventos.

A regência foi do maestro titular e diretor artístico da OSMC, Victor Hugo Toro. As apresentações contarão com as participações dos solistas convidados Gabriella Pace (soprano), Luisa Francesconi (mezzo soprano), Giovanni Tristacci (tenor) e Fellipe Oliveira (barítono), e dos grupos de canto Madrigal Vivace, Coro Contemporâneo de Campinas e Collegium Vocale Campinas.

O repertório reuniu duas obras emblemáticas: a Cantata 161, de Johann Sebastian Bach, e o Réquiem, uma missa fúnebre de Wolfgang Amadeus Mozart. O artista explicou que ambas são peças sacras fundamentais para a história da música clássica, pois trazem o espírito de conforto, recolhimento e serenidade.

Na próxima quarta-feira, quando o atentado completará exatamente um ano, haverá uma missa às 12h15 em homenagem às vítimas, celebrada pelo monsenhor Rafael Capelato, pároco da Catedral. O ataque, comentou recentemente o monsenhor, gerou uma ferida e muita dor. O sacerdote, porém, elogiou a população, que exerceu com grande intensidade a solidariedade e deu sinais de esperança por dias melhores e sem fatos negativos como o ataque. Capelo foi incisivo ainda ao garantir que, ao contrário do previsto por alguns, os fiéis não se afastaram da Catedral. Pelo contrário, se fizeram mais presentes.

Hoje é celebrada a Solenidade da Imaculada Conceição. Para a Igreja Católica, é a mais alta e preciosa festa dedicada a Maria Santíssima, chamada a Rainha de Todos os Santos, a Mãe do Salvador. Em Campinas, Nossa Senhora da Conceição é padroeira da Arquidiocese, do Município e titular da Catedral Metropolitana. Ao longo do dia, acontecerão três missas na Catedral, às 7h, 9h30 e 19h. A segunda será presidida pelo arcebispo d. João Inácio Müller. Às 18h teremos a Procissão Luminosa que sairá da Basílica Nossa Senhora do Carmo, na Rua Barão de Jaguara, também até a Catedral, onde os fiéis se reunirão para a terceira missa.

Escrito por:

Daniel de Camargo