Publicado 06 de Dezembro de 2019 - 20h38

Por Adagoberto F. Baptista

Foto: Arquivo

Henrique Hein

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A tradicional Feira de Natal do Centro de Convivência Cultural, no Cambuí, em Campinas, foi suspensa no começo da noite de anteontem, após um atrito entre os expositores do espaço e uma funcionária da Secretaria de Cultura. A rixa teria sido motivada por um problema elétrico na estrutura da feira, que segundo os vendedores, foi resolvido em cinco minutos e não era grave. “Ela chegou ordenando que ninguém trabalharia mais no dia, porque o problema estava muito grave, quando na verdade estava resolvido”, afirma Marcelo Bonifácio, presidente da Associação dos Expositores do Centro de Convivência Cultural de Campinas (Asecco). Ontem, a feira funcionou normalmente no horário especial de Natal, das 16 às 22h. A exposição de hoje também acontece normalmente, das 8h às 14h.

Segundo Marcelo, a mulher em questão teria dito aos vendedores que ligou na secretária de cultura e recebido ordens para que a feira de Natal de anteontem fosse cancelada e que todos os vendedores deveriam desmontar as estruturas, sob pena de advertência. Ele disse ainda que, quando confrontou a funcionária, teria recebido ameaças por parte dela. “Ela falou que ia me dar voz de prisão e que chamaria a polícia para me prender, porque eu estava filmando ela”, acusou o presidente. “Não é a primeira vez que ela usa de autoritarismo para cima da gente. Essa funcionária apareceu na feira tem três meses por indicação política, porque ela quer ser candidata a vereadora. Desde que chegou, vem passando por cima das autoridades e fazendo um monte de desmando”, ressaltou.

Por fim, o presidente da Asecco informou que vai abrir, na semana que vem, um Boletim de Ocorrência (B.O) contra a funcionária da Prefeitura, alegando que ela teria praticado abuso de poder e autoridade. Marcelo confirmou ainda que os expositores da feira estão se mobilizando para criar um abaixo-assinado a partir da semana que vem. No documento, eles vão pedir ao prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB), a exoneração da funcionária.

A reportagem do Correio Popular entrou ontem em contato com a servidora acusada. Ela disse que não se pronunciaria sobre o assunto.

Feira de Natal

A tradicional Feira de Natal do Centro de Convivência Cultural deste ano começou na quarta-feira, com quase 100 barracas. No local, os visitantes encontram opções de artesanatos, joias e bijuterias, acessórios, costura criativa, roupas, calçados, produtos sustentáveis, antiquários, esotéricos, além de comidinhas de rua. A exposição é aberta ao público e funcionará até o dia 23 de dezembro, das 16h às 22h, de segunda a sexta-feira. Na véspera de Natal, dia 24, o horário de funcionamento acontece das 8h às 12h.No sábado e domingo, a feira acontece no horário tradicional do ano: das 8h até as 14h.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista