Publicado 04 de Dezembro de 2019 - 17h10

Por Adagoberto F. Baptista

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Wagner

Jovem de 18 anos que perdeu o bebê após ser espancada pelo namorado, em Hortolândia, teme a volta do agressor. Ele foi no último dia 30 no Paraguai, um mês após o crime. Cleber Kruger Thomaz, foi capturada pela polícia paraguaia quando caminhava por uma rua da cidade de San Alberto, a 90 km de Foz do Iguaçu. O Tribunal de Justiça (TJ) é responsável pelo pedido de extradição do suspeito, mas não deu detalhes da transferência dele, com a alegação de que o processo corre em segredo.

O crime ocorreu no dia 30 de outubro. A vítima estava grávida de sete meses e, morava com o suspeito havia cinco meses. O bebê era de uma outra relação dela. Segundo a jovem, a agressão ocorreu após uma crise de ciúmes dele. No dia, a jovem recebeu uma ligação no celular de um número desconhecido dela, mas não atendeu. Porém, ele ligou de volta e ao ouvir a voz de um homem, desligou e passou a agredi-la com socos, empurrões e chegou a usar um caibro com pregos para bater na vítima, que sofreu traumatismos no crânio e na mandíbula, além de fraturas nos dois braços e perfuração nos pulmões devida a quebra de uma costela. “Apanhei por dois dias. As agressões só pararam porque senti que estava perdendo o bebê. Então ele me levou até o hospital e me deixou em frente. Fui socorrida e fiquei 14 dias internada. Perdi minha bebê”, contou a jovem que se recupera do trauma. “Eu tenho medo que ele volte”, disse.

Segundo a vítima, não foi a primeira vez que o companheiro havia a agredido. Dois meses antes, ele também a espancou por conta de ciúmes. “Quando ele me conheceu sabia que eu estava grávida e disse que assumiria minha filha. Mas tinha muito ciúmes. Eu cheguei a deixá-lo e ir embora para o Paraná, mas ele voltou a me procurar e prometer que não faria novamente”, contou.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista