Publicado 07 de Dezembro de 2019 - 19h05

A liberdade sempre pautou a vida de Chay Suede. Na adolescência, quando resolveu ir atrás dos sonhos da vida de artista, ele teve total incentivo de sua família, especialmente, de sua mãe, Hérica. Por conta disso, ao ler as primeiras cenas do “filhinho de mamãe” Danilo de Amor de Mãe, o ator teve de ir buscar outras referências e histórias para sedimentar o personagem. “Tenho uma relação maravilhosa com a minha mãe e sempre passamos longe da superproteção. Comecei a juntar experiências e relatos de amigos que tinham ou ainda têm essas questões para resolver”, conta. Ao mergulhar no tema, além de sentir mais saudade da mãe, Chay pode entender melhor a proposta do texto de Manuela Dias e as contradições que permeiam a vida de Danilo. “A Thelma ama o filho. Mas esse amor faz com que ele não se desenvolva totalmente como indivíduo. Nenhum dos dois chega a ser malvado, mas tomam atitudes complexas dentro dessa relação.”

Depois de dividir cenas tórridas com Adriana Esteves em Segundo Sol, de 2018, o ator é só felicidade em voltar a contracenar com a atriz. Apesar do pouco tempo entre as duas produções, Chay acredita que o público não vai estranhar em vê-los agora como mãe e filho. “Achei a escalação inusitada. Mas nunca existiu qualquer receio em relação a uma possível confusão no desenvolvimento da trama ou resposta do público, muito por conta de os personagens serem muito diferentes. A Laureta e o Ícaro eram explosivos. É muito legal ver como a Adriana veio para esse novo papel. Aprendo muito com ela”, diz. Toda a amizade e intimidade que acabou criando com a atriz nos bastidores de tramas como Babilônia e Segundo Sol ajudaram na sintonia familiar da dupla em cena.“Me sinto muito confortável em dividir o estúdio com ela. Não preciso buscar o carinho e o afeto, ele já existe. É também uma questão de generosidade e vontade de trabalhar, a gente só fica satisfeito quando a cena está realmente linda”, conta.

No momento, Chay corre contra o tempo para gravar o maior número possível de cenas de Amor de Mãe. A motivação é nobre: o nascimento de sua primeira filha, Maria, que está previsto para o fim de dezembro. Ele até tenta, mas falha ao esconder a emoção de se tornar pai e formar uma família com a atriz Laura Neiva. Entre idas e vindas, o casal está junto desde 2014. “Quero muito aproveitar esse momento ao lado delas. Que bom que ainda temos algumas leis trabalhistas e posso usar a licença-paternidade”, brinca, lembrando que o acerto em torno dos dias de folga já estavaacertado com a equipe da novela. Reservado para um dos principais personagens da trama há cerca de um ano e meio, o papel só reforça o prestígio de Chay entre os diretores e autores da Globo, que o veem como um dos principais galãs jovens do “casting” da emissora. “Não costumo pensar sobre esse posto e se eu tenho os requisitos para ser galã. Me preocupo mais se o personagem tem uma história bacana para ser contada.”

Quem vê Chay tão empolgado com o ofício não imagina que ser ator nem passava pela sua cabeça. Aos 18 anos, quando saiu de Vila Velha (ES), em direção ao Rio de Janeiro, o objetivo era ganhar a vida com a música. Sua grande oportunidade foi ser selecionado para a 5 temporada do reality show Ídolos, exibida pela Record em 2010. “Antes do programa acabar, a emissora me perguntou se eu queria fazer novela, pois eles iriam fazer uma versão nacional de Rebelde e precisavam de atores com talentos musicais. Fiquei apreensivo, mas topei.” No fim da produção, Chay já estava sendo sondado pela Globo, mas preferiu esperar seu contrato terminar para trocar de emissora. (Da TV Press)