Publicado 04 de Dezembro de 2019 - 19h05

Inaugurado oficialmente em fevereiro de 2019, o Instituto Pavão Cultural, em Barão Geraldo, ganhou seus primeiros e mais característicos contornos em 20 de dezembro de 2018, quando começaram a ser colados os lambe-lambes em verde e rosa neon de sua fachada, assinada pelo coletivo SHN. E é neste mês, de férias e festas, que a agenda do espaço se abre para novas oficinas, shows musicais e o evento oficial em comemoração ao primeiro ano de atividades. A programação musical no espaço em dezembro começa hoje, com a argentina Valeria Tubert e banda no show Mistura. A cantora é acompanhada pelo colombiano Juan Felipe Vasquez (violão) e pelos brasileiros Victor Wrany (vocal), Rafael Bonini (baixo) e Leo Pelegrin (bateria). No sábado, dia 7, é a vez do Brasil Ragtime Trio com o show A Era de Ouro do Xilofone. Formado em Campinas em 2018 por Luca Alves (banjo), Caio Caria (piano) e Rafael Peregrino (xilofone), e com instrumentos incomuns como o banjo tenor, o trio trabalha principalmente com o gênero ragtime, além de valsas, polcas e jazz. Mari Vasconcelos (vocal) e Rafa Virgulino (sanfona) apresentam o show Afluências no dia 12, com repertório composto pelo cancioneiro popular brasileiro. No dia 19 o grupo Dudu-Orin apresenta uma performance baseada na tradição Yorubá que remete à potência dos cantos afro-brasileiros, explorando a dança e o canto lírico diaspórico. As apresentações começam sempre às 20h, com ingressos entre R$ 10,00 e R$ 15,00. E para fechar o mês, o Pavão comemora seu primeiro ano de funcionamento no dia 20, com um espetáculo que reunirá vários dos artistas visuais que mostraram suas obras na casa durante as quatro exposições montadas em 2019, além dos músicos que se apresentaram lá e contribuíram para tornar o espaço uma referência também para a música em Campinas. O tema será os 51 anos do icônico disco Tropicália ou Panis et Circensis, numa alusão à necessidade de resgate da alegria e a alegoria em tempos sombrios. Estão confirmados os músicos da banda Trem Doido, formada por Victor Polo (guitarra), Eddy Andrade (baixo) e Fernando Junqueira (bateria), mais convidados especiais como o sanfoneiro Edu Guimarães, Anabela Leandro (Núcleo Cupinzeiro) e Guga Costa. Mais informações serão divulgadas ao longo do mês nas redes sociais do Pavão (@pavaocultural no Instagram e no Facebook). OficinasAs arte-educadoras Marina Silva Siqueira e Paula Monterrey, coordenam no sábado, 7, a oficina Pintura para bebês (de 6 meses a 2 anos) usando tintas comestíveis, das 11h às 12h. No mesmo dia, das 14h às 17h, ocorre a oficina Lambes, Tipografias e Rua, com a artista Priscila Belloti. Para a primeira, o valor é de R$ 55,00 e, para a segunda, R$ 110,00 (ambas com material incluso e inscrições até hoje). E no dia 14, das 14h às 17h, o artista plástico Mirs Monstrengo realiza a Oficina de Stencil, pintura produzida a partir de máscaras ou molde vazado. Monstrengo tem trabalhos expostos na mostra Reproduções, em cartaz no Pavão até o dia 21 de dezembro. O investimento é de R$ 80,00 com material incluso. O Pavão entra em recesso em janeiro e fevereiro e reabre em março, mês das mulheres, com uma nova exposição.