Publicado 07 de Dezembro de 2019 - 5h30

Abelhas da espécie oropa invadiram o recinto dos macacos-prego do peito amarelo e provocaram a morte de 14 animais da espécie no Parque Ecológico Municipal “Cid Almeida Franco”, em Americana. As mortes foram confirmadas ontem pela direção do parque que, em nota, lamentou a ocorrência do ataque.

O engenheiro agrônomo João Carlos Tancredi, diretor do Parque Ecológico, explicou que esta época do ano é mais propícia para a ocorrência de um fenômeno denominado “enxameamento”, nome que se dá à migração de parte de uma colmeia. “A ocorrência deste fenômeno é relativamente comum e pode causar sérios transtornos. Quando o enxame está muito grande e acontece a produção de uma nova rainha, ocorre o enxameamento e as abelhas tornam-se muito agressivas”, explicou.

Tancredi disse que, imediatamente após a constatação do ataque, os tratadores e técnicos do parque providenciaram a remoção dos animais, que foram prontamente atendidos na tentativa de recuperação dos que não haviam morrido de imediato. Apesar de todo o empenho da equipe, momentos depois, todos os 14 animais morreram.

Os animais estavam no recinto desde o mês de abril, aguardando o desassoreamento do lago do parque. A direção do parque já iniciou contatos visando a reposição de animais da mesma espécie no local.

O ataque foi avaliado como uma fatalidade. Por se tratar de uma área de mata, a presença de colmeias é comum. “Nos acidentes provocados por ataque múltiplo de abelhas desenvolve-se um quadro tóxico generalizado denominado de síndrome de envenenamento por causa da quantidade de veneno inoculada, levando o indivíduo à morte”, informou Tancredi.

A equipe do Parque Ecológico ressaltou que um acidente similar ocorreu há 15 anos, envolvendo o óbito de várias aves no local.

O parque foi inaugurado em 1984 e possui uma área de 120 mil m². Conta com aproximadamente 100 recintos onde estão distribuídos um pouco mais de 420 animais de 109 espécies diferentes. O horário para visitação é de terça a domingo das 8h às 17h e a média de visitação é de 300 mil visitantes por ano.