Publicado 07 de Dezembro de 2019 - 5h30

Na última quinta-feira foi celebrado o Dia Internacional do Voluntariado. A Organização das Nações Unidas estabeleceu a data em 1985, com objetivo de incentivar ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade. Na definição da entidade, voluntário é todo jovem ou adulto que devido a seu interesse pessoal e ao espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades de bem-estar social. O voluntário é considerado pela ONU como um dos protagonistas e principais agentes de transformações sociais urgentes e necessárias ao redor do mundo. Desta forma, em 2000, a entidade indicou os Oito Objetivos do Milênio no tocante ao trabalho voluntário. Estes objetivos envolvem temas fundamentais como erradicação da pobreza e da fome, mortalidade infantil, educação universalizada, promoção de saúde e combate de doenças, sustentabilidade ambiental e a igualdade entre os sexos e autonomia das mulheres.

Ao doar seu tempo, talentos e conhecimento em prol das necessidades do próximo ou de uma causa, o voluntário exercita seu espírito solidário e suas próprias motivações pessoais, sejam de cunho religioso, cultural, filosófico, político ou emocional. Equipes de voluntários estão presentes em hospitais, entidades de assistência social e médica a crianças, jovens e idosos, instituições de cultura, educação, esportes e recreação, dentre outros. O trabalho voluntário é regulamentado no Brasil por lei desde 1998. Há dados de que o voluntariado foi praticado por 7,2 milhões de pessoas no País em 2018, segundo o IBGE. No mundo esse número chega a 140 milhões de pessoas, que mobilizam cerca de US$ 400 bilhões ao ano, conforme relatório da ONU.

Ser voluntário pode ser diferencial também na hora de conseguir uma vaga no mercado de trabalho. Muitas empresas mantêm atualmente programas de voluntariado corporativo e estão valorizando cada vez mais os profissionais que estejam engajados em algum tipo de trabalho voluntário junto à sociedade. Esses funcionários, ao ter olhos sensíveis para a sociedade ao qual fazem parte, terão comumente uma visão de conjunto no trato organizacional e melhor relação com os clientes.

O altruísmo e a solidariedade envolvidos no trabalho voluntário são valores morais vistos como virtude do indivíduo. Não se deve esquecer, contudo, o potencial transformador que essas atitudes representam para o crescimento interior da própria pessoa. Todos que por livre e espontânea vontade doam uma parte do seu tempo a quem precisa merecem parabéns.