Publicado 05 de Dezembro de 2019 - 9h48

Por Carlos Rodrigues

Torcida Guarani

Cedoc/ RAC

Torcida Guarani

O trabalho do Guarani no mercado visando à próxima temporada, pelo menos publicamente, ainda é tímido. Até o momento, o clube anunciou apenas a renovação do volante Deivid e não confirmou a contratação de nenhum atleta. O departamento de futebol trabalha sem fazer alarde e a expectativa é por novidades nos próximos dias, mas o que preocupa o Bugre é o fato de correr o risco de não poder contar com atletas que são de interesse da comissão técnica para 2020.

Algumas peças são prioridades dentro do elenco de Thiago Carpini, mas ainda estão com o futuro indefinido. O caso mais complicado é o de Arthur Rezende. Titular do meio-campo durante a campanha de recuperação na Série B, o jogador teve o contrato finalizado com o clube no dia 1º. Há vontade do Guarani em sua permanência, mas a concorrência é um obstáculo. O Bahia já teria manifestado interesse e em Salvador há quem dê o negócio como certo.

Outro nome na pauta bugrina é Lucas Crispim. O clube tenta acelerar as tratativas em busca de uma renovação, mas vai encontrar adversários. O Red Bull Bragantino já teria feito uma sondagem com uma oferta salarial bem acima do que o Guarani pode pagar. Até o momento, porém, não há informação de oferta oficial e, por isso, a equipe alviverde ainda mantém esperanças.

Mais uma situação a ser definida nas próximas semanas envolve Luiz Gustavo. O contrato de empréstimo do zagueiro termina em 31 de dezembro e o Bugre precisa negociar com o Vasco, que é detentor dos direitos federativos do defensor até o final de 2020. Na equipe carioca, é improvável que o jogador receba oportunidades na próxima temporada, mas ainda será necessário um acerto na parte financeira, já que o clube cruzmaltino paga uma parcela considerável dos salários.

Escrito por:

Carlos Rodrigues