Publicado 04 de Dezembro de 2019 - 11h39

Por Da Agência Anhanguera

Na versão local, o Fantasma ensina Christine a dançar e não a cantar

Marcelo Verdial/Divulgação

Na versão local, o Fantasma ensina Christine a dançar e não a cantar

A escola de dança Karen Righeto apresenta, nos dias 8 e 9 de dezembro, no Teatro Municipal José de Castro Mendes, o espetáculo O Fantasma da Ópera – uma história como nunca se viu, montagem que vem na esteira do sucesso do musical homônimo que estreou este ano em São Paulo.

Mas, diferente da versão paulistana, a proposta da escola baseia-se na reinterpretação da obra para uma apresentação de dança, incorporando elementos do teatro para ajudar a contar a história, com bailarinos dançando e também atuando. “A ideia é fazer uma releitura da peça, até porque nós ensinamos crianças, jovens e adultos a dançar. Por isso, queríamos apresentar uma nova versão, respeitando o enredo original”, diz Karen Righetto, idealizadora do projeto.

A obra original é um romance francês de ficção gótica, escrito por Gaston Leroux e publicado pela primeira vez em setembro de 1909, e que se tornou um sucesso mundial, montado em pelo menos 35 países.

A versão de O Fantasma da Ópera que será apresentada na cidade mistura balé clássico, balé contemporâneo, sapateado, jazz e até dança do ventre. Entre bailarinos, músicos e organizadores, cerca de 350 pessoas estão envolvidas na produção do espetáculo, que terá a participação da Orquestra Sinfônica da Lyra Mojimiriana, instituição sem fins lucrativos localizada em Mogi Mirim, sob regência do maestro Carlos Lima.

Para o diretor da montagem, Alexandre Castelli, a maior dificuldade foi transpor a linguagem típica dos musicais para a da dança. “Para mim, o grande desafio foi trazer esse universo do musical para a dança. Por exemplo, na nossa versão, o Fantasma não ensina Christine a cantar, mas a dançar”, resume.

AGENDE-SE

O quê: O Fantasma da Ópera – Uma história como nunca se viu

Quando: Dias 8/12, às 15h e 19h; e 9/12, às 20h

Onde: Teatro Castro Mendes (Praça Corrêa de Lemos, s/nº, Vila Industrial, fone: 3272-9359)

Quanto: R$ 80,00 (Á venda na bilheteria do teatro, de 3ª a dom., das 16h às 22h)

Escrito por:

Da Agência Anhanguera