Publicado 08 de Dezembro de 2019 - 10h59

Por Daniel de Camargo

Familiares e amigos se reuniram onde o atirador matou cinco, feriu quatro pessoas e cometeu suicídio

Leandro Ferreira/AAN

Familiares e amigos se reuniram onde o atirador matou cinco, feriu quatro pessoas e cometeu suicídio

O segundo de dois concertos históricos realizados pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) aconteceu na noite de ontem, na Catedral Metropolitana de Campinas. A primeira audição ocorreu na noite da última sexta-feira. As apresentações homenagearam as vítimas da tragédia que ocorreu no local e completa um ano na próxima quarta-feira. No trágico episódio, além do atirador que se suicidou, cinco pessoas morreram (quatro durante o ataque e uma no hospital no dia seguinte) e outras quatro ficaram feridas.

Nos últimos dias, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), destacou que a OSMC é o símbolo maior da cultura do Município. O chefe do Executivo convidou a população, que compareceu em grande número nos dois eventos. A regência foi do maestro titular e diretor artístico da OSMC, Victor Hugo Toro. As apresentações contarão com as participações dos solistas convidados Gabriella Pace (soprano), Luisa Francesconi (mezzo soprano), Giovanni Tristacci (tenor) e Fellipe Oliveira (barítono), e dos grupos de canto Madrigal Vivace, Coro Contemporâneo de Campinas e Collegium Vocale Campinas.

O repertório reuniu duas obras emblemáticas: a Cantata 161, de Johann Sebastian Bach, e o Réquiem, uma missa fúnebre de Wolfgang Amadeus Mozart. O artista explicou que ambas são peças sacras fundamentais para a história da música clássica, pois trazem o espírito de conforto, recolhimento e serenidade. Na próxima quarta-feira, quando o atentado completará exatamente um ano, haverá uma missa às 12h15 em homenagem às vítimas, celebrada pelo monsenhor Rafael Capelato, pároco da Catedral. O ataque, comentou recentemente o monsenhor, gerou uma ferida e muita dor. O sacerdote, porém, elogiou a população, que exerceu com grande intensidade a solidariedade e deu sinais de esperança por dias melhores e sem fatos negativos como o ataque. Capelo foi incisivo ainda ao garantir que, ao contrário do previsto por alguns, os fiéis não se afastaram da Catedral. Pelo contrário, se fizeram mais presentes.

Imaculada Conceição

Hoje é celebrada a Solenidade da Imaculada Conceição. Para a Igreja Católica, é a mais alta e preciosa festa dedicada a Maria Santíssima, chamada a Rainha de Todos os Santos, a Mãe do Salvador. Em Campinas, Nossa Senhora da Conceição é padroeira da Arquidiocese, do Município e titular da Catedral Metropolitana. Ao longo do dia, acontecerão três missas na Catedral, às 7h, 9h30 e 19h. A segunda será presidida pelo arcebispo dom João Inácio Müller. Às 18h, ocorre a Procissão Luminosa que sairá da Basílica Nossa Senhora do Carmo, na Rua Barão de Jaguara, também até a Catedral, onde os fiéis se reunirão para a terceira missa.

Escrito por:

Daniel de Camargo