Publicado 06 de Dezembro de 2019 - 7h50

Por Daniel de Camargo

A análise apontou, por exemplo, a necessidade de melhoria das conexões e conservação das ciclovias

Leandro Ferreira/AAN

A análise apontou, por exemplo, a necessidade de melhoria das conexões e conservação das ciclovias

Um balanço com dados inéditos da Grow, empresa detentora das marcas Grin e Yellow, que oferece serviços de patinetes elétricos e bicicletas compartilhadas em Campinas, mostra que a cidade registrou forte adesão aos modais de micromobilidade desde o início de 2019, mas que há necessidade de melhoria das conexões e conservação das ciclovias em determinados locais.

O estudo foi entregue ontem à Prefeitura e, entre as estatísticas, aponta que os usuários percorreram, em média, 49 mil quilômetros mensais, de janeiro a agosto. Isso equivale a cerca de 255 viagens ida e volta para São Paulo. O levantamento constatou também que sábados e domingos são os dias preferidos dos usuários, liderando o ranking de corridas.

O objetivo da Grow é colaborar com a Administração Municipal no desenvolvimento de políticas públicas que contribuam com o avanço da mobilidade urbana no Município, auxiliando a equipe técnica na construção de um sistema de transportes mais eficiente e ambientalmente saudável. Se considerado, garantem, o levantamento pode trazer efeitos benéficos como o estímulo à criação de estruturas cicloviárias.

A análise apontou, por exemplo, a necessidade de melhoria das conexões e conservação das ciclovias nas vias de acesso à Unicamp e também dentro da própria universidade. Isso facilitaria o deslocamento entre os prédios do campus.

"Essas informações são essenciais para auxiliar o poder público local a direcionar o investimento e otimizar resultados, dando eficiência às transformações urbanas, tão necessárias para a humanização das cidades e para a melhoria da mobilidade", avalia a analista de relações governamentais e institucionais da Grow, Renata Greco.

Perfil

De acordo com o estudo, nos finais de semana há um fluxo grande de viagens de bicicletas em áreas como a Lagoa do Taquaral e a Rua Sérgio Buarque de Holanda, na Unicamp, o que aponta uso voltado ao lazer. Já durante a semana, foi registrada uma forte circulação também em Barão Geraldo e em toda região da Unicamp. Nos dias úteis, as quartas-feiras registram o maior volume de viagens, enquanto segundas e terças-feiras são os dias de menor volume. Já os finais de semana apresentam número de corridas mais expressivo, com domingo liderando o ranking.

Durante a semana, as viagens possuem comportamentos semelhantes. O volume maior ocorre nos períodos da tarde, com pico registrado por volta das 17h.

De acordo com o relatório, em relação aos patinetes, nos finais de semana há um grande fluxo de viagens na região da Lagoa do Taquaral, bem como por toda a extensão da Unicamp. Nos dias de semana, além dessas mesmas áreas, há uma grande concentração de viagens ao redor da Rua Ferreira Penteado, próximo ao Centro de Convivência, nos arredores do Tênis Clube de Campina.

Nos finais de semana, o índice de corridas é mais elevado, com domingo liderando o ranking dos patinetes e bicicletas. Nos finais de semana, o pico das viagens ocorre no período da manhã, com um maior número às 11h e a partir das 16h. No caso específico das patinetes, o relatório aponta que o bairro Cambuí pode ser beneficiado com uma malha cicloviária amigável a esse tipo de modal.

Analista de relações governamentais e institucionais da Grow no Brasil, Renata Greco afirma que a empresa está muito satisfeita com os resultados apresentados em Campinas. "Acreditamos que ainda existe grande potencial de adoção do modal também durante a semana e a expansão ou melhoria de infraestrutura pode contribuir para isso", analisou. Em Campinas, o desbloqueio do patinete custa R$ 3. Além da taxa, o usuário paga R$ 0,50 o minuto de uso. Para as bicicletas, a tarifa é de R$ 1,50 a cada 15 min.

Emdec reforça apoio a modais alternativos

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) informou, em nota, que a Administração Municipal é apoiadora dos modais de transporte que favorecem a mobilidade ativa e sustentável e acolhe as sugestões apresentadas pelas empresas operadoras.

Em 2019, destaca o texto, além da entrega de novos trechos, foram revitalizadas ciclovias e ciclofaixas que já estavam implantadas em Barão Geraldo.

UNICAMP

A Unicamp informou, em nota, que no campus, em Barão Geraldo, há ciclovias e ciclofaixas para atender especificamente os ciclistas e usuários de patinetes, e, estas estão conectadas com as demais ciclovias do distrito. O texto pontua também que recentemente foi aprovado um decreto para regulamentar o serviço na cidade. Por fim, a Unicamp entende que seria importante o Município realizar campanhas educativas para a população sobre este tipo de transporte, seus riscos e seus benefícios.

Escrito por:

Daniel de Camargo