Publicado 06 de Dezembro de 2019 - 13h57

Por AFP

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), entidade da OEA, condenou nesta sexta-feira o "uso excessivo da força" no contexto dos protestos no Chile, que deixou 26 mortos, mais de 12.600 feridos e 20.600 detidos desde meados de outubro.

"A CIDH expressa sua condenação ao uso excessivo da força no contexto dos protestos sociais no Chile, aos graves excessos no decorrer de algumas manifestações e manifesta sua grave preocupação com o alto número de denúncias de violações de direitos humanos recebidas por órgãos do Estado desde o início das manifestações", afirmou em comunicado.

ad/lda/mr

Escrito por:

AFP