Publicado 05 de Dezembro de 2019 - 13h41

Por AFP

O mês mais quente, a maratona mais rápida, os preços mais altos em leilões... Seguem os dez novos recordes em 2019.

As temperaturas em julho de 2019 foram as mais quentes já registradas mundialmente, a uma média de 16,7 graus Celsius para o planeta, anunciou a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA).

Reflexo do aquecimento global, nove dos dez meses de julho mais quentes foram registrados após 2005. Uma onda de calor na Europa redefiniu recordes: 42,6 graus Celsius em Paris; 41,8 graus na Bélgica; Alemanha com 41,5 graus e 38,7 na Grã-Bretanha.

Em julho, o Facebook recebeu a maior multa já aplicada - 5 bilhões de dólares - imposta a qualquer empresa por violar a privacidade dos consumidores.

Ao anunciando a penalidade, a Federal Trade Commission (Comissão Federal de Comércio) afirmou que também era uma das maiores multas já divulgadas pelo governo dos EUA por qualquer tipo de violação.

A guerra comercial com os Estados Unidos e a desaceleração econômica não abalou o tradicional apelo das liquidações na China por ocasião do "Dia dos Solteiros", em 11 de novembro: os consumidores chineses gastaram um recorde de 38,8 bilhões de dólares em 24 horas nas plataformas da gigante do comércio on-line Alibaba.

Foi um salto de 26% em relação ao recorde anterior, um ano antes, afirmou a gigante do comércio eletrônico.

Em meio a discussões acaloradas sobre o Brexit, a pintura "Devolved Parliament", de Banksy, que retrata parlamentares como chimpanzés em assentos na Câmara dos Comuns, foi leiloada em outubro por 11,1 milhões de euros (12,2 milhões de dólares), um recorde para o britânico catapultado para a fama por seus grafites, com forte conteúdo crítico.

Escrito por:

AFP