Publicado 05 de Dezembro de 2019 - 4h29

Por AFP

Um marinheiro abriu fogo na base aeronaval de Pearl Harbour, no Havaí, matando duas pessoas e ferindo uma terceira, antes de cometer suicídio, informou à AFP um funcionário da unidade.

As duas vítimas fatais eram funcionários civis do departamento de Defesa, do mesmo modo que o ferido, que está internado em condição estável, acrescentou o funcionário.

Segundo um oficial, "os serviços de segurança e investigação da base estão agindo e os nomes das vítimas não serão revelados até que os familiares sejam notificados".

"O incidente ocorreu por volta das 02H30 [21H30 Brasília]", disse o oficial, destacando que os acessos à unidade foram fechados.

O governador do Havaí, David Ige, declarou que "se une à solidariedade do povo havaiano para expressar nosso pesar por esta tragédia e preocupação com os atingidos pelo tiroteio".

Ige assinalou que a Casa Branca ofereceu a assistência das agências federais.

O site Hawaii News Now mostrou imagens de ambulâncias e veículos blindados mobilizados dentro da base.

Segundo uma testemunha, citada pelo Hawaii News Now, o tiroteio ocorreu no Dique Seco No. 2, próximo à entrada sul da base, e após os disparos havia "três pessoas no chão".

A mesma testemunha disse que o atirador, que parecia usar um uniforme de marinheiro, disparou contra a própria cabeça.

A base é a sede da Frota do Pacífico e também abriga elementos da Força Aérea americana.

O tiroteio ocorre três dias antes do 78º aniversário do ataque japonês a Pearl Harbor, que matou 2.403 militares americanos em 1941 e provocou a entrada dos Estados Unidos na II Guerra Mundial.

Duas escolas dentro da base e uma próxima à unidade foram fechadas.

Escrito por:

AFP