Publicado 04 de Dezembro de 2019 - 23h11

Por AFP

George Zimmerman, o vigilante voluntário que foi absolvido por homicídio por matar em 2012 o jovem negro desarmado Trayvon Martin, na Flórida, abriu nesta quarta-feira um processo exigindo 100 milhões à família de Martin e outros envolvidos no julgamento.

Em 27 de fevereiro de 2012, Zimmerman estava realizando uma ronda de vigilância no bairro de Sanford, na Flórida, durante a qual matou Trayvon Martin, um adolescente negro de 17 anos de idade, que não estava armado.

O incidente levantou tensões raciais nos Estados Unidos, que foram revividas em 2013 depois que Zimmerman foi absolvido, após convencer o júri de que havia agido em legítima defesa.

Nesta quarta, Zimmerman abriu processo contra os pais de Martin, o advogado deles e outras pessoas a quem acusa de apresentar evidências falsas contra ele no julgamento de 2013.

O ex-vigilante, é defendido pelo advogado conservador Larry Klayman, conhecido por sugerir que o ex-presidente democrata Barack Obama deveria ser expulso dos Estados Unidos.

A demanda aberta por Zimmerman "desafia a compreensão", reagiu Ben Crump, advogado da família de Trayvon Martin.

seb/lm/mps/lca

Escrito por:

AFP