Publicado 01 de Outubro de 2019 - 19h12

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Autor dos dois gols que definiram a vitória sobre o Atlético-GO, Lucas Crispim viveu sua redenção na última segunda-feira. Após passar por dramas particulares desde o ano passado, o meia-atacante voltou a balançar a rede após um longo período e, com a boa fase, mostrou por que é uma das peças mais importantes na recuperação bugrina dentro da Série B do Brasileiro.

Crispim encerrou um jejum de quase dois anos. A última vez que ele havia marcado um gol foi em 15 de novembro de 2017, com a camisa do Santos, quando anotou na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Com a camisa bugrina, foram necessários 15 jogos para ele desencantar.

Foi também uma grande atuação para comemorar a retomada na carreira após momentos bem complicados. O primeiro drama particular foi no ano passado, quando Crispim foi pego no exame anti-doping. O teste havia sido realizado em 2017, quando ele estava no Santos e a substância encontrada foi o fenoterol, usado em medicamentos para asma. À época no São Bento, teve o contrato suspenso e ficou sem atuar durante o segundo semestre.

Em 2019, o meia-atacante acertou com o Guarani e vinha conquistando espaço até sofrer uma grave lesão no tendão de Áquiles na partida contra o Santos, em fevereiro. Após passar por cirurgia, foram seis meses longe dos gramados até o retorno.

Sob o comando de Thiago Carpini, Crispim conquistou a titularidade e é figura importante no bom momento da equipe.

“Passei por momentos difíceis, mas isso me deu força para voltar melhor”, diz o jogador. “O importante é a evolução do Guarani, não só a minha. A gente sabe que tem feito bons jogos, mas precisamos ter os pés no chão”.

Ontem, o Bugre fez um jogo-treino com a equipe sub-23 do Corinthians e a atividade terminou empatada em 0 a 0. O técnico Thiago Carpini aproveitou a oportunidade para observar jogadores que vêm sendo menos utilizados. Hoje, todo o elenco recebe folga e amanhã começa a preparação para a partida diante do Coritiba, na terça-feira. (Carlos Rodrigues/Da Agência Anhanguera)

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva