Publicado 01 de Outubro de 2019 - 14h54

Por Adagoberto F. Baptista

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Matheus

Um chapeiro de 45 anos foi achado morte no começo da manhã de ontem, no Jardim Lisa, em Campinas. O corpo de Rubens Rodrigues dos Santos estava caído em uma calçada da Rua Isolina Maria de Jesus Silva. O crime será investigado pelo Setor de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP). De janeiro a setembro, ao menos 95 pessoas foram assassinadas em Campinas.

O corpo de Santos foi encontrado por moradores por volta das 6h, mas moradores afirmam terem ouvido barulho de disparos por volta das 22h da segunda-feira. Pessoas que viram o homem caído chamaram o Resgate do Corpo de Bombeiros, mas ao chegarem ao local, constataram que a vítima já estava morta.

Os bombeiros acionaram a Polícia Militar (PM) que considerou a causa da morte como violenta. Policiais do SHPP e da Técnico-Científica estiveram no local por volta das 10h30 da manhã e constataram que Santos foi morto com ao menos quatro tiros - cabeça, barriga e costas. “Eu estava dormindo quando acordei com barulhos de tiros. Achei que eram fogos de artifício e cheguei a ir na rua, mas não vi nada”, contou uma moradora que não foi identificada.

Uma das linhas de investigação da polícia é execução. O trecho da via que o corpo foi achado, em frente, fica uma área verde, com criação de animais e um pequeno barraco de madeira. Também há um terreno baldio na mesma calçada onde a vítima estava.

A maior parte dos homicídios, registrado na cidade ocorreu em janeiro, com 16 pessoas mortes. Agosto e setembro foram os meses com menos registros de vítimas de assassinatos, 6 em cada um.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista