Publicado 02 de Outubro de 2019 - 5h30

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram, ontem, a quarta fase da Operação Carne Fraca, batizada de Romanos. A investigação apura crimes de corrupção passiva cometidos por auditores fiscais agropecuários federais que teriam recebido propinas para atuarem em benefício de um grupo empresarial do ramo alimentício. Segundo a PF, há indicativos de que foram destinados R$ 19 milhões para os pagamentos indevidos

Cerca de 280 Policiais Federais cumprem 68 mandados de busca e apreensão em nove Estados: Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Pará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

As ordens foram expedidas pela 1 Vara Federal de Ponta Grossa (PR). De acordo com a Polícia Federal, o inquérito indica que ao menos 60 auditores teriam recebido as propinas. (EC)