Publicado 02 de Outubro de 2019 - 11h24

Por Daniel de Camargo

Família JK aprimora sua tradição, marcada por amor e dedicação, e trabalha as questões contemporâneas

Leandro Torres/AAN

Família JK aprimora sua tradição, marcada por amor e dedicação, e trabalha as questões contemporâneas

O Instituto Educacional Jaime Kratz localizado na Rua Padre Domingos Giovanini, nº 287, no Alto do Taquaral, trabalha com seus alunos em três aspectos: corpo, alma e espírito. O intuito é auxiliá-los a fazerem escolhas saudáveis, buscando sempre o seu melhor, para fazerem a diferença em nossa sociedade. 

 

Diretora do colégio

Christiany Costa Gomes Ferreira contextualiza que o diferencial do JK é "marcar a vida dos alunos para que, no futuro, eles venham a ser protagonistas de sua história, inclusive se destacando no mercado de trabalho". "Trabalhamos muito valores e princípios", frisa, explicando que os preceitos cristãos, que inspiraram a concepção da escola, são os alicerces utilizados para formar seres humanos de caráter.

A Família JK, formada por colaboradores e estudantes do instituto, recebe atualmente crianças e adolescentes que são filhos de ex-alunos. O fato, segundo Christiany , traz orgulho e a certeza de que o trabalho vem sendo bem realizado desde 1991, quando a instituição foi fundada. No momento, 850 alunos estão regularmente matriculados, divididos desde o minimaternal para crianças de 2 anos até o Ensino Médio.

A diretora é sincera ao afirmar que, é complicado trabalhar com a geração Y, chamada geração da internet – conceito da sociologia que se refere aos nascidos entre 1981 e 1996. "Eles adquirem as informações facilmente. Porém, tem dificuldade quando o assunto é utilizar essas informações", elucida. Essa geração, pondera Christiany, é frágil emocionalmente, depressiva, ansiosa, não sabe lidar com frustrações, entre outros, o que demanda maior atenção por parte do corpo docente.

Em razão disso, o JK instituiu uma matéria nomeada educação sócio emocional e prepara seus profissionais para dar suporte aos alunos e suas necessidades. A ambição de manter os estudantes antenados com as demandas atuais do mundo, entre outros fatores lógicos como a preservação do meio ambiente, levou a escola a investir em projetos sustentáveis.

Atualmente, existe um sistema para que a água da chuva seja captada e reaproveitada. O aquecimento solar da piscina também visa a economia de energia. "Somos uma escola sem fins lucrativos. Por isso, o que conseguimos economizar, acaba sendo revertido em melhorias para a própria instituição,” afirma. Recentemente, foram instalados ares-condicionados nas salas de aula e estamos com projetos em andamento de uma casinha na árvore, ampliação da biblioteca, um parque aquático, entre outros.

As salas contêm, em média, 25 alunos pois esta quantidade é considerada como ideal para atender às necessidades individuais. O projeto político pedagógico visa preparar o aluno para viver em sociedade de forma consciente e participativa. Criar um ambiente saudável e propício para a aprendizagem com respeito às diferenças e estímulo à aplicação cotidiana do conhecimento permeado de amor faz do Jaime Kratz uma escola acolhedora e singular.

Fundamental II

A proposta do Ensino Fundamental II baseia-se no desenvolvimento integral do aluno. A instituição acredita que os estudantes desse nível de ensino necessitam de estímulos, orientação, disciplina e modelos. Para a coordenadora pedagógica, Rosângela Polçaqui Grippi, o nome do nível de ensino já diz tudo: “fundamental”. A educadora enfatiza que o ambiente do colégio é um facilitador na vida dos estudantes.

“Ao longo do ano letivo, não propomos apenas aulas ministradas pelos professores, mas também projetos extracurriculares”, conta. Um exemplo desse tipo de ação é o Parlamento Jovem, iniciativa da Câmara Municipal de Campinas, que permite aos jovens exercerem o cargo de vereadores mirins. Lá, destaca Rosângela, é possível aprender muito sobre o universo político e se conscientizar sobre as demandas atuais do Município.

Ensino Médio

Cientes de que esta importante etapa contempla momentos de decisão, envolvendo a escolha do curso superior a ser feito, consequentemente a preparação para o vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os professores procuram tratar cada aluno de forma individual. A afirmação é do coordenador pedagógico do Fundamental II, Victor Arantes. As necessidades especificas dos estudantes, certifica, são acompanhadas com atenção.

Patriarca teve trajetória harmoniosa

A mãe do pastor Jaime Kratz não teve filhos biológicos, porém a família Kratz adotou várias crianças, e ele cresceu com alguns irmãos adotivos. Durante a infância, não teve muito tempo para brincar. Kratz era músico e tocava muito bem teclado. Era organista e pianista. Estudou nos Estados Unidos, em Cascade College, em Portland, e em Kansas City, para atender ao chamado de Deus para ser pastor.

Era casado com Carol Jeanne Gregory. Teve um filho chamado J. Eldon Kratz e adotou Dean Kratz e Leeroy Kratz. Jaime gostava muito de ler a Bíblia e decorava seus capítulos. Não gostava muito de esportes, mas tinha o hábito de andar três a cinco quilômetros todos os dias. Em 1960, veio para o Brasil. Em três períodos diferentes, residiu em Campinas.

Foi pastor da Igreja do Nazareno de Campinas por quatro anos – de 1964 a 1966 e 1978 a 1979. Ele amava muito as crianças. Para prender a atenção delas, enquanto contava as histórias, usava um órgão eletrônico para produzir efeitos sonoros. JK faleceu de um enfarte fulminante em 1991.

Escrito por:

Daniel de Camargo