Publicado 02 de Outubro de 2019 - 20h45

Por AFP

A Índia deixou para trás o problema da defecação ao ar livre, afirmou o primeiro-ministro Narendra Modi, que aplica um vasto plano para instalar latrinas e banheiros públicos em todo o país.

"Em 60 meses demos a 600 milhões de pessoas (de um total de 1,3 bilhão, ndlr) acesso a latrinas e mais de 110 milhões de latrinas foram construídas", exclamou Modi em um ato público em Ahmedabade (oeste), que coincide com o dia do 150º aniversário do nascimento de Mahatma Gandhi, que desempenhou um papel fundamental na melhora da situação sanitária do país.

Modi, que em maio renovou seu mandato de primeiro-ministro, foi premiado no mês passado em Nova York pela Fundação Bill e Melinda Gates pelas medidas tomadas contra esse problema.

Embora tenha havido enormes progressos nessa questão, especialistas mostraram ceticismo e disseram que milhões de habitantes da Índia ainda não contam com banheiros.

"Muitas latrinas foram construídas de 2014 a 2018. A propriedade de latrinas aumentou de cerca de 35% para cerca de 70%", disse Sangita Vyas, do Instituto de Pesquisa de Economia Compassiva (RICE).

"Mas em dezembro de 2018 calculamos que cerca de metade da população em estados como Bihar, Madhya Pradesh, Uttar Pradesh e Rajasthan continuam defecando ao ar livre", acrescentou à AFP.

Vyas duvida de que a cifra tenha mudado desde então. Nesses estados residem mais de 450 milhões de pessoas.

Muitos dos banheiros públicos ou das latrinas que foram construídos estão fechados ou são usados como depósitos ou para outros propósitos. Além disso, as barreiras culturais e os costumes dificultam a generalização do uso desses lugares.

abh-ash/grk/ecl/eg/jz/db

Escrito por:

AFP