Publicado 02 de Outubro de 2019 - 17h15

Por AFP

O desaparecimento - e provável assassinato - de uma loba grávida causou "vergonha" na Bélgica, que agora possui apenas três exemplares dessa espécie em suas florestas, dizem ambientalistas.

A loba, chamada Naya, foi detectada pela primeira vez na província de Limbourg em janeiro de 2018 e foi equipada com uma coleira contendo um transponder para rastrear seus movimentos.

Em agosto de 2018, ela passou a ter um companheiro chamado August.

Mas em maio deste ano ela foi vista pela última vez por uma das redes de câmeras de visão noturna operadas pela agência regional de natureza ANB.

Desde então, não há sinal dela ou dos filhotes que ela carregava. E as baterias de seu colar de rastreamento acabaram.

É "praticamente certo" que ela foi morta, possivelmente junto com os filhotes, disse a ANB no fim de semana.

August, que inicialmente foi visto levando comida para Naya "por volta do final de maio, início de junho (...) agora está agindo como um lobo solitário", disse à AFP a porta-voz da ANB Marie-Laure Vanwanseele.

O escritório belga da ONG ambiental WWF disse em comunicado que "a morte da loba e de seus filhotes é uma vergonha para a Bélgica", e que Naya foi o primeiro lobo em mais de 100 anos a fazer da Bélgica seu território.

mad/rmb/dc/har/db/cc

Escrito por:

AFP