Publicado 02 de Outubro de 2019 - 10h01

Por AFP

A polícia da Malásia prendeu quatro homens e apreendeu armas nesta quarta-feira (2), no âmbito da investigação da morte brutal de um elefante-pigmeu-de-Bornéu, cujo corpo foi encontrado com mais de 70 marcas de tiros e sem as presas.

O cadáver mutilado do animal foi encontrado na semana passada em um rio, atado com uma corda a uma árvore na margem, no estado de Sabah.

O número de elefantes-pigmeus, espécie ameaçada de extinção, tem diminuído, devido à caça ilegal de suas presas e à expansão de plantações agrícolas em seu hábitat na selva.

Três malaios e um estrangeiro, com idades entre 48 e 68 anos, foram presos em batidas no distrito de Tawau, informou o policial Peter Umbuas. A nacionalidade do estrangeiro não foi revelada. Uma escopeta, dois rifles e balas foram apreendidos.

"Solicitamos a detenção preventiva dos quatro suspeitos para facilitar a investigação", disse o policial Umbuas à AFP. "Também estamos tentando recuperar as presas", acrescentou.

Os suspeitos estão envolvidos no cultivo de palmeiras para produzir óleo de palma e moravam em uma vila no entorno da floresta.

jsm-sr/ind/mab/mb/mr/tt

Escrito por:

AFP