Publicado 01 de Outubro de 2019 - 18h46

Por AFP

O partido de Benny Gantz, grande rival de Benjamin Netanyahu nas eleições legislativas de 17 de setembro, cancelou nesta terça-feira (1) as negociações previstas para quarta sobre a formação de um governo conjunto para Israel.

Os negociadores do Likud de Netanyahu e do partido Azul-Branco de Gantz tinham uma reunião agendada para amanhã, e estava previsto um possível encontro à noite entre os dois adversários para a formação de um governo de união.

Mas depois de uma reunião na noite de terça-feira, ao final de dois feriados por ocasião do Ano Novo Judaico, Rosh Hashana, o grupo Gantz anunciou o cancelamento.

"Neste momento, as pré-condições essenciais necessárias para novas conversas entre as equipes de negociação não foram cumpridas. Portanto, nenhuma reunião será realizada na quarta-feira", segundo um comunicado do Azul-Branco, destacando que um novo encontro não está descartado.

O partido não deu detalhes sobre essas "pré-condições", mas acredita que Netanyahu não pode administrar um governo enquanto suas questões judiciais não forem resolvidas. Também considera que, nessas negociações, Netanyahu não pode representar todos os partidos de direita e religiosos, apenas o Likud.

Na quarta-feira, os advogados do primeiro-ministro comparecerão perante o procurador-geral de Israel, que deve decidir se acusa Benjamin Netanyahu de "fraude", "corrupção" e "abuso de confiança" em uma série de casos.

"O Likud está surpreso com a decisão do Kahol Lavan (Azul-Branco) de interromper as negociações e cancelar as reuniões programadas para amanhã entre o primeiro-ministro Netanyahu e Gantz, bem como a reunião preliminar entre as equipes de negociação", reagiu um porta-voz do partido do primeiro-ministro.

gl-alv/on/es7eg/lca/mvv

Escrito por:

AFP