Publicado 01 de Outubro de 2019 - 14h15

Por AFP

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, denunciou na segunda-feira (30) a "perseguição" dos congressistas democratas, depois que a Câmara de Representantes iniciou uma investigação que abre caminho para o impeachment do presidente Donald Trump.

Em uma carta enviada ao Congresso, Pompeo disse que a citação da Câmara feita a ele e a outros diplomatas "só pode ser entendida como uma tentativa de intimidação, perseguição e uma forma imprópria de tratar renomados profissionais do Departamento de Estado".

"Deixem-se ser claro: não vou tolerar este tipo de tática e vou usar todos os meios a minha disposição para impedir e expor qualquer tentativa de perseguição a estes dedicados profissionais, os quais estou orgulhoso de liderar e de servir", tuitou Pompeo.

O secretário disse ainda que as convocações têm "profundas deficiências legais e de procedimento" e que as declarações de cinco funcionários da ativa que tinham de começar na quarta-feira "não são factíveis". Ele não mencionou se os diplomatas poderão comparecer em outras datas.

Os congressistas democratas que presidem diferentes comissões estão investigando se Trump pressionou de forma inadequada o novo presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, pedindo-lhe que buscasse informações comprometedoras de seu potencial oponente nas eleições de 2020, o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden.

bur-an/lda/tt

Escrito por:

AFP