Publicado 30 de Setembro de 2019 - 19h05

Yara Ramos Cardarelli, que morreu no último dia 20, aos 83 anos, foi escritora, poetisa e por vários anos colaboradora do Correio Popular. De família tradicional do Rio de Janeiro, de descencência polonesa por parte de mãe, estudou no Colégio Sion e desde pequena demonstrou grande interesse pela literatura. Natural de São Manuel (SP), morou em Atibaia e adolescente se mudou com a família para Campinas. Aqui conheceu Vildo Cardarelli, irmão do pintor Aldo Cardarelli, com quem se casou em 1954, aos 18 anos. Irreverente, contestadora e à frente do seu tempo, conheceu o cronista José Paranhos de Siqueira, talvez o maior nome da imprensa campineira que, admirador de seu trabalho, a introduziu nos meios literários. Ganhadora de concursos literários e com livros publicados, escreveu crônicas e poesias no Correio Popular de 1965 a 1972.

Assim, para lembrar essa mulher batalhadora, sempre preocupada com a liberdade e voltada a trabalhos sociais, o jornal faz essa homenagem a Yara Szeligowski Ramos Cardarelli, reproduzindo um texto de sua autoria.