Publicado 01 de Outubro de 2019 - 0h00

Por AFP

A cantora de ópera americana Jessye Norman morreu nesta segunda-feira, aos 74 anos, informou família da artista.

A soprano ganhadora de um Grammy morreu devido a um "choque séptico e a uma falência múltipla de órgãos", resultado de complicações de uma lesão na medula sofrida em 2015, segundo o comunicado entregue à AFP por uma assessora.

Nascida em 15 de setembro de 1945 em Augusta, Geórgia (sudeste dos EUA), Norman cresceu cercada pela música ao lado de quatro irmãos numa família de artistas amadores.

Iniciou no gospel aos quatro anos, mesma época em que começou a ouvir as transmissões de rádio do Metropolitan Opera, onde anos depois acabaria sendo a estrela.

Como jovem negra, foi pioneira num mundo predominante branco da música clássica e rapidamente se tornou uma artista amada por sua voz e personalidade.

Estudou música na histórica Howard Black University, em Washington, antes de passar para o Peabody Conservatory, na Universidade de Michigan.

Na década de 1970, o cantor se estabeleceu na Europa, estreando na ópera de Berlim em 1969, antes de surpreender em outros lugares, incluindo a Itália. Mais tarde, mudou-se para Londres e passou anos atuando e trabalhando como solista.

Entre os vários prêmios conquistados, Norman recebeu das mãos do então presidente americano, Barack Obama, a Medalha Nacional das Artes.

mdo-tu/wd/gv/lp/llu/lca

Escrito por:

AFP