Publicado 30 de Setembro de 2019 - 17h45

Por AFP

O Irã continua dando passos em seu projeto de exportar de outros pontos fora do Golfo, como um porto no mar de Omã, segundo uma informação oficial divulgada nesta segunda-feira.

A Companhia Nacional Iraniana de Petróleo (NIOC) assinou nesta segunda um contrato com três empresas locais por cerca de 48 milhões de euros para o abastecimento de 50 eletrobombas para o projeto de oleoduto entre a região de Bushehr, no Golfo, e Bandar e Jask, do outro lado do estreito de Ormuz, indicou a agência Shana.

"A construção do oleoduto Goreh-Jask e o terminal de exportação de petróleo bruto no porto de Jask estão entre os projetos prioritários" do NIOC, lembrou Shana, agência oficial do Ministério do Petróleo.

A obra, com cerca de 1.000 km de extensão, permitirá o fornecimento de petróleo de Goreh, na província de Bushehr, a Jask, que assim revestirá "uma importância estratégica para o país", acrescentou a agência.

Segundo a autoridade iraniana Irna, as primeiras exportações de petróleo de Jask devem ser realizadas antes de "18 meses".

Em setembro de 2018, o presidente iraniano Hasan Rohani disse que seu país decidiu expedir "a maioria" de suas exportações de petróleo de Jask, em vez de quase exclusivamente do terminal de petróleo na ilha de Jarg, a nordeste de Bushehr.

Naquela época, ele disse que o projeto seria lançado antes do final de seu mandato, ou seja, no verão (boreal) de 2021.

Para chegar à ilha de Jarg, no Golfo, os petroleiros precisam passar pelo estreito de Hormuz - por onde passa a maior parte das exportações de petróleo do Golfo -, o que pode prolongar o prazo de entrega por vários dias em relação ao carregamento no mar de Omã.

O Irã, considerado guardião histórico do Golfo, ameaçou repetidamente bloquear o estreito de Ormuz - que é usado principalmente por seu grande rival regional, a Arábia Saudita - se os Estados Unidos realizarem ações militares na área.

neg-mj/vl/jvb/age/ll/cc

Escrito por:

AFP