Publicado 30 de Setembro de 2019 - 17h31

Por AFP

Os Estados Unidos afirmaram nesta segunda-feira (30) que quase 128.000 pessoas foram detidas arbitrariamente pelo governo sírio e pediram sua libertação.

"Essa prática é inaceitável", disse a embaixadora dos EUA, Kelly Craft, ao Conselho de Segurança da ONU em sua reunião mensal sobre o conflito na Síria.

"O regime de Assad deve libertar detidos e fornecer aos observadores internacionais acesso a centros de detenção", afirmou.

O presidente da Síria, Bashar al Assad, declarou várias anistias de prisioneiros desde o início do conflito em 2011, especialmente em 2014, 2018 e meados de setembro.

Paralelamente, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Vershinin, solicitou ao Conselho a "eliminação de terroristas na província de Idlib", enfatizando que deveria-se tomar cuidado para salvar civis.

O conflito sírio matou 370.000 pessoas.

Escrito por:

AFP