Publicado 30 de Setembro de 2019 - 8h00

Por AFP

Um tribunal de Moscou comutou a pena severa contra um ator, condenado por "violência" em uma manifestação, por outra de um ano de prisão, mas com suspensão condicional da pena, em um caso que havia provocado uma grande mobilização de solidariedade.

Pavel Ustinov, 23 anos, havia sido condenado a três anos e meio de prisão por ter resistido à detenção e provocado uma entorse em um policial durante um protesto da oposição.

Ustinov, que alega inocência e afirma que não participava na manifestação, foi apoiado por atores, figuras importantes da televisão, diretores de cinema e outros nomes das artes na Rússia, que lançaram uma campanha a favor do ator.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostraram que o jovem foi detido por um grupo de policiais quando estava de pé falando no telefone.

No dia 19 de setembro, antes da análise de seu recurso, Ustinov foi colocado em liberdade a pedido da Promotoria, que considerou sua detenção muito severa.

Em julho e agosto Moscou foi cenário de protestos quase semanais após o veto de vários candidatos da oposição para as eleições locais de setembro.

Este foi o movimento de protesto mais importante desde o retorno à presidência de Vladimir Putin, em 2012.

or-as/tm/me/mar/fp

Escrito por:

AFP