Publicado 17 de Maio de 2019 - 17h11

Por Daniel de Camargo

Atento aos movimentos e as demandas do mundo do trabalho, o Senac Campinas lança quatro novos cursos de pós-graduação lato sensu e especialização para o semestre de 2019. Os novos títulos que serão ofertados a partir de agosto são: educação corporativa, docência no ensino superior, finanças corporativas e farmácia clínica e hospitalar.

O objetivo da instituição é oferecer atualização profissional a outras áreas de conhecimento, além as tradicionalmente oferecidas pela unidade, e ainda, contribuir para a especialização de profissionais que já atuam nestes mercados, e também, para os que têm interesse em atuar.

Como exemplo desta inovação, podemos destacar o curso de educação corporativa, que de forma diferenciada visa desenvolver competências práticas para a concepção e operacionalização de sistemas de educação corporativa, alinhado aos conceitos e principais tendências do mercado.

O curso está organizado em três conjuntos de componentes: contexto e estratégia organizacional, sistema de educação corporativa e operacionalização de estratégias de educação corporativa, que articulados por projetos integradores, contribuem para a prática deste profissional alinhada missão organizacional.

De acordo com Fatima Regina Colevate, coordenadora da pós-graduação “o curso contribui para a ampliação da atuação dos profissionais de diversas áreas organizacionais, bem como para a formação de novos e modernos gestores, que percebem na educação corporativa um diferencial competitivo, e uma excelente oportunidade estratégica de desenvolvimento de competências das equipes multidisciplinares. ”

INTERTÍTULO: EDUCAÇÃO CORPORATIVA

A educação corporativa já é uma realidade estratégica nas organizações e o atual cenário sinaliza uma forte tendência de crescimento para os próximos anos. Segundo pesquisa realizada pela Deloitte Consultoria, em 2016, feita com 176 empresas de médio e grande porte, 32% já possuem universidade corporativa e 60% delas, possuem equipes de profissionais dedicadas à Educação corporativa. A gestão do conhecimento e a busca de novas competências passaram a ser prioridades nas estratégias competitivas implementadas pelas organizações contemporâneas.

Além deste título, podemos ressaltar o curso de finanças corporativas que apresenta como principal objetivo preparar profissionais para atuar em várias atividades como avaliação de investimentos, gestão do capital, tesouraria, orçamento e controle, gestão de riscos, administração de crédito e gestão de custos.

O curso está estruturado de modo a colocar os participantes em contato com o que há de mais moderno na área de administração financeira nas empresas. Organizado em três eixos, o curso apresenta os fundamentos da área de finanças, novos conceitos e abordagens da gestão financeira e mercado, e por fim, as particularidades das finanças corporativas.

De acordo com Rinaldi Correia, coordenador do curso, as altas taxas de juros praticadas no mercado financeiro e as dificuldades de acesso ao crédito, limitam as ações empresariais e potencializam as dificuldades de sobrevivência, principalmente das micro e pequenas empresas. Neste sentido, faz-se necessário inovar e identificar novas possibilidades de administrar todos os recursos, e principalmente o financeiro.

BOX: CAUSAS DA NÃO SOBREVIVÊNCIA

Segundo dados coletados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em 2018, 23,4% das pequenas empresas não sobrevivem ao segundo ano de vida, sendo que as principais causas dessa mortalidade se concentram na gestão financeira das empresas. Para se ter uma ideia desta realidade, 31% das empresas fecharam por questões relacionadas a impostos, custos, despesas, juros e 25% por problemas financeiros, inadimplência, falta de linha de crédito e capital de giro. Há um forte consenso de que os resultados seriam diferentes se houvesse uma gestão financeira mais eficaz." As inscrições para estes e outros cursos já estão abertas no site:

FRASE

“As transformações políticas e econômicas ocorridas nas últimas décadas no contexto global, obsoletaram os tradicionais modelos de gestão financeira e passaram a exigir dos gestores novas formas de alavancagem desses recursos"

Rinaldi Correia - coordenador do curso finanças corporativas

Escrito por:

Daniel de Camargo