Publicado 13 de Maio de 2019 - 7h30

Por AFP

A Polônia anunciou, nesta segunda-feira (13), que cancelou uma visita de autoridades israelenses devido a sua intenção de retomar a questão da restituição de bens judeus em herança jacente após o Holocausto, um tópico que Varsóvia considera resolvido."A Polônia decidiu cancelar a visita de autoridades israelenses depois que a parte israelense anunciou mudanças de última hora na composição de sua delegação, sugerindo que as conversas se concentrariam principalmente em questões relacionadas à restituição de bens" judeus, informou o ministério polonês das Relações Exteriores em um comunicado.A delegação israelense deveria desembarcar em Varsóvia nesta segunda. Até agora não houve reação das autoridades israelenses. Milhares de pessoas convocadas pela extrema direita protestaram no sábado em Varsóvia sob o slogan "Stop 447", contra a lei americana que leva este número. Assinada pelo presidente Donald Trump em maio de 2018, a lei apoia a restituição de bens judeus em situação de herança jacente após o Holocausto.Apelidada JUST (Justice for Uncompensated Survivors Today), a lei 447 exige que o Departamento de Estado informe o Congresso sobre os progressos realizados por alguns países - entre eles Polônia - para restituir os bens judeus confiscados durante a Segunda Guerra mundial.Cerca de 3,2 milhões de judeus viviam na Polônia antes da guerra - uma comunidade presente há séculos nesse país - o que correspondia a 10% da população.O partido conservador atualmente no poder na Polônia, bem como a oposição centrista e liberal, minimizaram a importância dessa lei.Mas, com a aproximação das eleições europeias e um aumento do antissemitismo na Polônia, uma aliança de partidos e grupos nacionalistas lançaram uma campanha a este respeito.mas/cn/am/dms/lch/me/mar/mr

Escrito por:

AFP