Publicado 18 de Abril de 2019 - 18h14

Por Adagoberto F. Baptista

Francisco Lima Neto

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Servidores da Educação vão receber bônus de R$ 63 milhões do Estado

Professores e servidores da Secretaria da Educação do Estado na região de Campinas vão receber R$ 63,2 milhões referentes ao bônus por merecimento. No total, 26.331 servidores receberão o benefício. O valor a ser pago em todo Estado é de R$ 425,4 milhões. Valor acima dos R$ 315,3 milhões concedidos no ano passado. O benefício é calculado a partir das notas do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo). Os valores serão depositados em folha suplementar na próxima terça-feira (23).

O anúncio sobre o pagamento do bônus foi feito ontem pelo governador João Doria (PSDB). Além de professores do Ensino Fundamental e Médio, diretores, agentes de organização e equipes técnicas das escolas e órgãos centrais também têm direito ao bônus. Para chegar ao valor individual, a Secretaria considera se a unidade avançou, atingiu ou superou a meta estipulada para o período. Os servidores precisam ainda ter trabalhado, no mínimo, em dois terços do ano letivo.

Para quem atingiu 120% da meta, o valor pode chegar até aproximadamente 1,2 salários. Já para quem atingiu 100%, o valor pode ser até próximo de 1 salário. Quando a meta não é atingida, é calculado o avanço da escola proporcional. Neste ano, o valor médio do bônus será de R$ 2,3 mil - e o maior pagamento é de R$ 21 mil, segundo o Estado.

“É o Governo de São Paulo cumprindo a sua obrigação no plano da Educação com os bônus, com a forma correta e justa de contemplar aqueles que cumpriram suas metas ou ultrapassaram as suas metas na Educação de São Paulo”, destacou o governador.

Em todo o Estado, 187.655 mil servidores vão receber o bônus. A maioria (152.194) é de servidores do magistério.

Já pelo Centro Paula Souza, serão destinados R$ 112 milhões, beneficiando mais de 18 mil servidores, sendo 13.617 professores de Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, além de 4.560 administrativos. O valor médio do bônus é de R$ 4.705,61, podendo chegar até 1,08 salário.

Professora concorda com bônus, mas defende outras melhorias

Regina Barros, 39, professora de geografia do Centro Paula Souza em Campinas, concorda com o bônus, mas aponta aspectos que precisam de melhoria.

"A valorização deveria vir mensalmente com aumento de salário. O bônus não é uma verba que está incorporada ao salário. A gente pode receber ou não", lembra.

Ela ainda destaca que a categoria está há quatro anos sem aumento. "Faz quatro anos que não temos dissídio. O poder de compra diminuiu muito. Vários professores estão endividados. Os salários não estão acompanhando os aumentos de preços e as perdas salariais chegam a 32%", afirma.

Ela ainda ressalta que para o Idesp conferir se houve melhora no ensino, aplica a prova Saresp para alunos do 3º, 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio. "No entanto, só são avaliadas as disciplinas de português e matemática. Mas só isso nçao indica se o aluno teve evolução ou não", aponta.

Para que os professores recebam o bônus, a escola precisa atingir a meta estabelecida. No entanto, segundo ela, se o professor faltar por motivos de saúde, mesmo com atestado, u se ausentar para cursos ou outros tipos de formação, isso faz com que o valor recebido seja reduzido.

Frase

"O bônus não indica uma política de valorização dos professores. Poderia ter um valor de hora aula melhor, de hora atividade melhor", Regina Barros, professora.

Número

R$ 425,4 milhões serão pagos para servidores de todo o Estado

R$ 63,2 milhões serão destinados para a região de Campinas

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista