Publicado 18 de Abril de 2019 - 13h10

Por AFP

Na Líbia, existe o risco de "uma conflagração generalizada" - advertiu, nesta quinta-feira (18), o enviado da ONU, Ghassan Salamé, em uma entrevista concedida à AFP.Salamé disse ainda que, "depois dos primeiros êxitos do Exército Nacional Líbio (ENL, do marechal Khalifa Haftar) há duas semanas, observamos um impasse militar".As divisões internacionais sobre o curso a seguir na Líbia "estimularam" o ENL, adversário do governo de Trípoli, a lançar sua ofensiva, acrescentou Salamé.A pedido da presidência alemã, o Conselho de Segurança da ONU deve realizar uma nova reunião a portas fechadas nesta quinta-feira, às 16h (horário de Brasília) para estudar "o caminho a seguir" na Líbia, depois que um projeto de resolução apresentado pelo Reino Unido e que reivindica um cessar-fogo não obteve o consenso necessário, segundo diplomatas.Desde a queda, em 2011, do regime do ditador Muamar Gadhafi depois de uma revolta popular, a Líbia está mergulhada no caos com várias milícias que impõem sua lei e uma luta pelo poder entre o GNA, de Fayez al-Sarraj, em Trípoli, e o ENL de Haftar, o homem-forte do leste do país.ila-rb/tp/eg/mb/tt

Escrito por:

AFP