Publicado 05 de Abril de 2019 - 17h40

Por AFP

"São portas que se abrem", declarou nesta sexta-feira Mick Schumacher, filho do heptacampeão do mundo de Fómula 1 Michael Schumacher, feliz e emocionado após realizar testes pela primeira vez com a Ferrari, escuderia com a qual seu pai se tornou uma lenda do esporte."Foi muito emocionante, não só para mim, mas também para todos aqueles que estavam lá", afirmou à SID, filial alemã da AFP, o piloto de 20 anos sobre os testes de terça-feira no circuito do Bahrein que contaram com a presença de sua mãe e avó."São portas que se abrem. Me dá a oportunidade de trabalhar com engenheiros da Fórmula 1 da Ferrari em Maranello. Posso aprender muitas coisas muito importantes para meu futuro e que já posso utilizar na F2", explicou.O piloto, que fez o segundo melhor tempo após 56 voltas com a Ferrari na terça-feira, deu na quarta-feira 70 voltas e realizou o sexto melhor tempo do dia."Me mostrei muito direto e aberto nos comentários que fiz, para mostrar onde via potencial de melhora. Embora seja difícil, porque não conheço ainda muito bem o carro e seus limites. A velocidade em curva é fascinante, o carro anda como se estivesse sobre trilhos", analisou Mick.Atual campeão europeu de Fórmula 3, o filho de Michael Schumacher estreou na Fórmula 2 no último fim de semana, também no circuito de Sakhir, no Bahrein. Terminou na oitava colocação na primeira corrida e em sexto na segunda prova, somando assim seus primeiros oito pontos."Completei meu primeiro fim de semana na F2, agora vou ver como vai. Fiz um teste na F1, mas por enquanto estou totalmente focado na F2", afirmou o jovem piloto.O nome de Schumacher está estreitamente ligado ao da Ferrari, já que seu pai conseguiu cinco de seus sete títulos mundiais na F1 com a escuderia italiana (2000, 2001, 2002, 2003 e 2004).Vítima de um acidente de esqui após se aposentar das pistas em 2013, Michael Schumacher sofreu graves lesões na cabeça e nunca mais foi visto em público.SID-cpb/am

Escrito por:

AFP