Publicado 05 de Abril de 2019 - 14h00

Por AFP

A Suíça informou nesta sexta-feira que concordou em representar os "interesses" dos Estados Unidos na Venezuela, depois que Washington retirou seu pessoal diplomático do país, acrescentando que Caracas precisa agora validar o acordo.O chefe da diplomacia suíça, Ignazio Cassis, e o embaixador americano na Suíça, Edward T. McMullen, assinaram em Berna um acordo em que a Suíça passa a "representar os interesses dos Estados Unidos na Venezuela", anunciou o ministério das Relações Exteriores suíço.Essa "representação de interesses tratará principalmente dos serviços consulares na Venezuela", acrescentou, observando também que a aplicação desse acordo "ainda depende da aprovação da Venezuela"."A Venezuela examinará em detalhes a aceitação do mandato da Suíça, se aceitar, o mandato será aplicado", explicou Berna.Durante sua visita a Washington no início de fevereiro, Cassis discutiu essa medida em suas reuniões com seu colega americano, Mike Pompeo, e com o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton. "Em meados de março de 2019, o governo americano pediu oficialmente à Suíça que assumisse este mandato", disse o ministério de Relações Exteriores da Suíça. "Este mandato oferece à Suíça a oportunidade de contribuir para a redução das tensões entre os dois países e ter um papel construtivo para a estabilidade regional", considerou.Em 23 de janeiro, o presidente venezuelano Nicolás Maduro rompeu relações diplomáticas com os Estados Unidos, que tinha acabado de reconhecer o opositor Juan Guaidó como presidente interino, e ordenou a retirada de todos os seus diplomatas. Washington, no entanto, contestando a legitimidade de Maduro, recusou-se a obedecer.Em 24 de janeiro, no entanto, o Departamento de Estado removeu todo o pessoal não essencial e as famílias dos diplomatas, e aconselhou todos os seus cidadãos na Venezuela a deixar o país. Em 12 de março, Pompeo anunciou que os Estados Unidos retirariam todo o pessoal diplomático ainda presente em sua embaixada em Caracas devido ao agravamento da crise na Venezuela. Não é a primeira vez que a Suíça representa os interesses diplomáticos de outro país. Ela atualmente representa os Estados Unidos no Irã, a Rússia na Geórgia, a Geórgia na Rússia, o Irã na Arábia Saudita, a Arábia Saudita no Irã e o Irã no Egito. Até 2015, a Suíça também representava os Estados Unidos em Cuba. apo/elr/cac/es/jz/mr

Escrito por:

AFP