Publicado 18 de Abril de 2019 - 10h58

Por Alenita Ramirez

Nova área que comportará mais dez leitos da UTI Pediátrica do HC: entrega estava prevista inicialmente para o final do ano passado

Matheus Pereira/Especial para a AAN

Nova área que comportará mais dez leitos da UTI Pediátrica do HC: entrega estava prevista inicialmente para o final do ano passado

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital de Clínicas (HC), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), dobrou o número de leitos com a reforma de uma área no 4º andar do prédio. Até então, a unidade atendia com 10 leitos. A partir de domingo, passa a comportar 20. O novo espaço foi inaugurado ontem e recebeu investimento de R$ 3,4 milhões. Os novos leitos deveriam ter sido entregues no final do ano passado, mas a empresa que cuidava das obras faliu e foi necessário realizar outra licitação.

A nova unidade ocupa uma área de 450 metros quadrados e a obra, segundo o engenheiro e diretor da Divisão de Engenharia e Manutenção do HC, Sérgio Lacerda, levou em consideração o conceito atual arquitetônico, no qual o posto de enfermagem fica na área central e os leitos, ao seu redor. Os recursos usados na reforma e ampliação, segundo o reitor Marcelo Knobel, são da universidade.

O hospital atende por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e é referência para 52 cidades da região de Campinas — um total de 6 milhões de habitantes. Por ano, segundo dados do HC, são atendidos no hospital 380 mil pacientes, sendo 100 mil de urgência e emergência.

Em julho do ano passado, o hospital chegou a suspender as internações na UTI Pediátrica, por conta da superlotação. Na época, havia 14 pacientes para 10 leitos.

Com a ampliação dos leitos da UTI Pediátrica, a expectativa é atender neste ano entre 650 e 750 crianças, dobrando o atendimento em 2020. "Essa nova unidade vai desafogar os hospitais da região, mas ainda não supre a demanda. Muitas vezes, as crianças ficam internadas nos hospitais, aguardando vagas nas UTIs", disse a diretora do Departamento Regional de Saúde de Campinas (DRS VII), Mirella Povinelli.

A localização de vagas em UTIs na região é feita por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross). Para este primeiro ano de funcionamento, o custeio de insumos e contratações referentes aos dez novos leitos serão feitos pela Secretaria de Estado da Saúde, que vai liberar R$ 8.952.840,45.

A partir do ano que vem, os custos passam a ser divididos, meio a meio, com o Governo Federal, já que as vagas serão credenciadas junto ao Ministério da Saúde. Para a ampliação, o HC contratou 55 novos profissionais, das áreas de enfermagem, técnicos, fisioterapia e pediatria.

Dos 20 leitos, cinco são preparados para pacientes que necessitam de cirurgia e equipados para o pós-operatório. Os bebês e crianças que estão internados serão transferidos aos poucos para a nova área.

Escrito por:

Alenita Ramirez